Exigências do mercado

* LUIZ GONZAGA BERTELLI

É indiscutível: o mercado de trabalho está cada vez mais exigente em relação ao perfil que os profissionais devem apresentar. Se, há alguns anos, os quesitos que contavam pontos passavam somente pela boa formação acadêmica e pelo bom nível de conhecimentos técnicos em área específica, agora vão além e exigem outras habilidades. A desenvoltura e flexibilidade de funções necessárias ao desenvolvimento de uma profissão solicitam, desde muito cedo, a aquisição de uma série de características.

Vamos a algumas delas: em um processo seletivo, as empresas costumam avaliar a apresentação pessoal e a postura do candidato (que seja educado e saiba se relacionar) e, ainda, as suas competências para a vaga proposta. Apresentar boas comunicações verbal e escrita também é desejável.

Em relação às competências, algumas analisadas são a apresentação, por parte do candidato, de proatividade (iniciativa para solucionar dificuldades de problemas, antes que seja solicitado); de autoconfiança (segurança na expressão de idéias); de flexibilidade (facilidade de adaptar-se às diferentes situações); de bom relacionamento interpessoal (interagir, conviver e estabelecer contato adequado com os colegas); e de espírito de equipe (compartilhe informações e demonstre interesse em cooperar).

Associados a essas características comportamentais, são importantes o conhecimento de informática e de um segundo - ou até terceiro - idioma. Ainda como um diferencial, as empresas já estão atentas para candidatos que tenham preocupação com a sua qualidade de vida. Logo, ter hábitos saudáveis, como a prática de esportes e de "hobbies", é bem-visto, assim como a atuação em trabalhos voluntários.

O bom profissional, então, deve continuamente aperfeiçoar-se, por meio de esforço, de busca de superação de limites e de capacidade de avançar. É, então, justamente para auxiliar o jovem - o futuro profissional do País - a qualificar-se e habilitar-se adequadamente para o mercado de trabalho, que o CIEE realiza, há quarenta anos, em parceria com empresas, programas de estágio e treinamento. É através dos estágios que os futuros profissionais podem preparar-se para estas exigências, entre outros benefícios.

* Luiz Gonzaga Bertell, jornalista e advogado, é Presidente Executivo do Centro de Integração Empresa-Escola - CIEE, Diretor da Fiesp/Ciesp e da Associação Comercial de São Paulo.
Fonte: Caderno de Empregos do Diário de S. Paulo, pág. 2, domingo, 3 de novembro de 2003