PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL

VI SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE COMUNICAÇÃO

PPGCOM - FAMECOS

Porto Alegre, 16 e 17 de setembro de 2002

 

 

 

 

 

GT - COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL

 

 

Coordenação: Profa. Dra. Cleusa Maria Andrade Scroferneker

 

 

 

 

16 de setembro, das 14h às 18h

 

Comunicação Organizacional Interna: Um Estudo de Caso

Cláudia Rhoden (Professora/ UNISINOS - Especialista)

Clea Beatriz Macagnan Pretto ( Professora/ UNISINOS - Mestre)

Tarsila Maria Pasa Madalena ( Professora/UNISINOS - Mestre)

 

RESUMO: Este trabalho caracteriza-se como estudo de caso, realizado na empresa XYZ, unidade industrial de uma multinacional, de componentes químicos para a indústria do couro, instalada no Brasil.

Objetivou-se com esse, a partir de uma revisão bibliográfica e levantamentos de dados, melhor compreender os conflitos comunicacionais dessa organização e sua emergência.

O trabalho está disposto numa revisão bibliográfica sobre o tema, coleta de dados com entrevistas semi-estruturadas, feitas com funcionários dos Departamentos Comercial e Atendimento ao Cliente da Empresa XYZ.

 

 

Práticas Comunicacionais na Universidade

Eugenia Mariano da Rocha Barichello (Professora/UFSM - Doutora em Comunicação/UFRJ)

 

RESUMO: Pesquisa realizada por Margarida M. K. KUNSCH (1992), detectou a falta de estruturas de comunicação criativas e eficientes nas universidades brasileiras. O objetivo desta investigação, realizada por intermédio de um estudo de caso, foi conhecer as práticas comunicacionais realizadas nos diversos setores da Universidade Federal de Santa Maria como forma de constituir-se e gerar sua visibilidade junto à sociedade.

 

 

O Processo Educacional e a Comunicação em Organizações Agronegociais

Aliel Freitas Côrrea (Consultor, Engenheiro Agrônomo e Administrador Rural, Mestrando em Agronegócios / UFRGS)

Vânia Lícia de Figueiredo Melo (Consultora, Psicóloga, Mestranda em Agronegócios/ UFRGS)

Alex Freitas Côrrea (Consultor, Bacharel em Relações Públicas)

 

RESUMO: As organizações agronegociais diante das exigências de mudanças e na busca por competitividade enfrentam inúmeros desafios. Em especial, as maneiras de treinar, capacitar e educar seus públicos. No intuito de fornecer algumas diretrizes para o processo educacional nessas organizações, valemo-nos de algumas teorias educacionais e de comunicação no sentido de construir estratégias participativas, sistêmicas, indo além de aspectos econômico-produtivos e estruturas ultrapassadas de poder. Propomos a inclusão de programas de ação educacionais na política de comunicação dessas organizações como meio de legitimar um ensino inovador, apropriado a adultos, capaz de criar vantagens competitivas e cumprir responsabilidades sociais.

 

 

O comportamento discursivo nas organizações: a comunicação nos Programas de Qualidade Total

Marcelo Schenk de Azambuja (Professor/FAMECOS/PUCRS - Doutorando em Comunicação Social- PPGCOM/ PUCRS)

 

RESUMO: Do ponto de vista da comunicação, as organizações podem ser entendidas como espaços de trocas e mediações. Sem dúvida, são locais de discurso. A noção de discurso é rica de possibilidades e representa, em cada uma delas, uma estratégia para aprender ou demonstrar o sentido do corpus: texto analisado, ou fala transformada em texto.

No caso da comunicação nos Programas de Qualidade, bem como na comunicação em geral, a relevância do compartilhamento de crenças e cultura é imperativa na construção dos discursos. Esta interação, influencia as desconstruções e resignificações que ocorrem nos processos comunicacionais, interferindo na eficiência da comunicação.

Na pesquisa desenvolvida, utilizou-se o método análise de discurso de Patrick Charaudeau, apresentado como um contrato de comunicação. É um modelo que integra as diferentes dimensões (cognitiva, social e psicossocial e semiótica) que constituem o processo enunciativo nas múltiplas práticas sociais da linguagem presentes nos processos comunicacionais das organizações.

 

 

Comunicação Simbólica: Uma Abordagem Metodológica na Mediação para a Liderança de Transformação

Eunice Vaz Yoshiura (, Professora / UNESP e UNI, Doutora)

RESUMO: A partir das constatações de Sashkin (1984), de que os líderes de transfonnação são" aqueles que têm capacidade criativa, investigou-se a possibilidade de otimização do desempenho de professores-coordenadores da rede pública estadual, através da vivência das etapas do processo criativo, de modo a possibilitar o confronto desse processo com a prática cotidiana da liderança pedagógica desses profissionais. Dessa forma, com base em Meleau-Ponty (1971) e Heidegger (1992), desenvolveu-se uma comunicação simbólica que se mostrou extremamente eficiente para lidar com comportamentos estruturados e mobilizar para o enftentamento de situações-problema com soluções adequadas e originais. Os participantes demonstraram ter ampliado consideravelmente sua capacidade de desenvolver uma cultura organizacional em tomo da visão que construíram.

 

Decomposição do Processo de Comunicação na Ação de Comunicar nas Organizações

Cristiane Sangoi Klüsener (Mestranda em Psicologia/ UFSC)

Priscilla Lourenço Pinheiro (Mestranda em Psicologia/ UFSC)

Roberto Moraes Cruz (Mestrando em Psicologia/ UFSC)

 

RESUMO: O estudo dos processos de comunicação nas organizações tem sido alvo de formulações conceituais e modelos construídos a partir das teorias organizacionais. O objetivo deste artigo é discutir e propor um esquema de decomposição do processo de comunicação na ação de comunicar, tomando por base o pressuposto teórico do interacionismo simbólico, as relações recíprocas de produção de significados na comunicação e a construção da interação social nos processos de trabalho. Consideramos, com isso, poder suscitar questionamentos que contribuam com a ampliação de horizontes de investigação no campo das interações sociais mediadas por processos de trabalho e comunicação nas organizações.

 

 

Novas Tecnologias na Comunicação Empresarial: a Intranet como ferramenta de Comunicação Interna

Elisabeth Huber Moreira (Professora/UNISC)

Mônica Elisa Dias Pons (Professora/UNISC

 

RESUMO: O avanço tecnológico é uma das características principais da passagem da sociedade moderna para a pós-modernidade. As relações sociais hoje são mediadas pelas novas tecnologias de comunicação, principalmente em função da consolidação da rede mundial de computadores - Internet. Estas mudanças se fazem notar também nas organizações empresariais, onde a Intranet se firma como um dos grandes instrumentos de comunicação dirigida entre a organização e seu público interno.

 

 

Organização e cultura organizacional: tentativas epistemológicas

Helaine Abreu Rosa (Doutoranda em Comunicação Social/ PUCRS)

 

RESUMO: Este trabalho tem como objetivo analisar as conceituações de organização e cultura organizacional. Sobre os conceitos de organização, faz-se também uma distinção entre organização e instituição, e os diversos enfoques de autores especializados e suas concepções dentro de um modelo/ teoria que os referendam. A cultura organizacional é baseada nos estudos de sua origem, conceitos, elementos que a compõem, como ocorre a mudança de cultura e também a cultura organizacional em outros países.

 

 

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DO RIO GRANDE DO SUL

VI SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE COMUNICAÇÃO

PPGCOM - FAMECOS

Porto Alegre, 16 e 17 de setembro de 2002

 

 

 

 

GT - COMUNICAÇÃO ORGANIZACIONAL

 

Coordenação: Profa. Dra. Cleusa Maria Andrade Scroferneker

 

 

 

17 de setembro, das 14h às 18h

 

Ética e Responsabilidade Social - Repensando a Comunicação Empresarial

Márcia Formentini (Professora / UNIJUÍ)

Tiago Mainieri de Oliveira (Professor / UNIJUÍ)

 

RESUMO - O artigo pretende apresentar uma nova realidade no ambiente empresarial, onde evidencia-se um movimento pela ética empresarial e a responsabilidade social. Uma nova postura das empresas, explicitando essas questões, exige uma redefinição da comunicação empresarial, e consequentemente da atuação do relações públicas. Preocupar-se com questões sociais e a ética é o desafio posto à comunicação empresarial.

 

 

A Comunicação Organizacional e a Legitimação Social de Organizações

Ricardo Caribé Cavalcante (Mestre em Administração (UFBA), Professor e coordenador do Curso de Publicidade da Faculdades UNIME, Lauro de Freitas - BA)

 

RESUMO: O artigo oferece uma reflexão sobre a comunicação organizacional enquanto articulação de um sistema de procedimentos de natureza sócio-relacional e midiático, compreendidos em três dimensões essenciais: a dimensão orgânica, a metodológica e a institucional. O que se defende no artigo é que essa articulação tridimensional, deliberada a partir da visão estratégica da organização sobre relacionamento social e voltada para a conformação de sua imagem institucional, está fundada na conquista da aceitação, do reconhecimento, e da legitimação social das organizações.

 

 

Especulando a Comunicação Organizacional

Andréa Clara Freire Batista (Mestre /Professora da Universidade Vale do Rio Doce - UNIVALE)

 

RESUMO: A comunicação é o elemento vital no processamento das funções administrativas, pois define a organização e determina a condição de sua existência e de seu futuro. No entanto, ainda são incipientes os estudos e a seu emprego de forma satisfatória que atenda aos interesses do consumidor, enquanto cidadão.

Este trabalho pretende discutir a importância da comunicação organizacional no Brasil e as formas de implantação e utilização da mesma neste cenário competitivo da economia globalizada.

 

 

A lógica dos fractais e a comunicação no processo administrativo das organizações.

Nelson Fossati ( Professor/ Professor da Faculdade de Administração, Contabilidade e Economia/ PUCRS - Doutorando em Comunicação Social/ PPGCOM/PUCRS).

 

RESUMO: Este artigo analisa a ausência da função comunicação a partir do processo administrativo das organizações. Demonstra através da lógica dos fractais que a atividade de comunicação pode integrar uma nova estratégia empresarial considerando as diferentes funções administrativas.

 

 

Utilização da Retórica Situacional aos Discursos da Comunicação Organizacional

Anely Ribeiro (Professora / UFPR) Mestre em Ciências da Comunicação - ECA/USP),

 

RESUMO: O trabalho faz uma reflexão sobre a possibilidade de emprego da teoria retórica situacional aos discursos organizacionais, contidos em atos/eventos de situações retóricas. A análise dessa abordagem retórica aponta vários conceitos e implicações para compreendermos sua importância e aplicação. Opto em sugerir a análise retórica situacional juntamente com a abordagem do composto da comunicação integrada, principalmente na fase do diagnóstico e identificação de problemas. Nesse sentido, serve para profundar a análise dos processos e modos discursivos dos retores organizacionais nas ações programadas e realizadas no passado, visando prognósticos de situações similares. A seguir, há exemplos da aplicabilidade em estudos organizacionais no Brasil e no exterior.

 

 

A Comunicação Organizacional como meio à Efetividade das Estratégias Empresariais

Ricardo Minotto (Professor da Faculdade de Administração, Contabilidade e Economia/ PUCRS - Mestre em Administração e Negócios/ Doutorando em Comunicação Social- PPGCOM/PUCRS.

RESUMO: Na evidência da sociedade da informação, a comunicação cada vez mais assume lugar de destaque para as organizações. Entretanto, a discussão sobre o tema, no meio acadêmico ou empresarial, é relativamente recente (a partir do final do século XX). O relacionamento da estratégia com a comunicação, e vice-versa, apesar de parecer óbvia, foi por longo período mantida em uma visão empírica de pouca expressão, no âmbito das organizações. Observa-se, porém, que são crescentes as iniciativas das organizações, seus executivos e gestores, em desenvolver o seu potencial comunicativo, sobretudo como ferramenta de relacionamento com os diferentes públicos, interno e externo. A partir da comunicação organizacional, em toda a extensão do seu significado, este ensaio apresenta reflexões e afirmações sobre o impacto da comunicação na efetividade das estratégias empresariais.

 

Reflexões sobre Comunicação Integrada

Rudimar Baldissera (Professor - UCS e FEEVALE/ Mestre em Comunicação-Semiótica/UNISINOS / Doutorando em Comunicação Social - PPGCOM/PUCRS,)

 

RESUMO: Novas designações para a comunicação organizacional são cunhadas a cada dia. Porém, em vez de implicarem reais avanços teórico-práticos para esse campo, parecem restringir suas ações ao campo da retórica, ou seja, são elaborações que desconsideram a comunicação em sua complexidade e apenas avaliam seu processo formal ou oficial. No entanto, caso a comunicação organizacional seja entendida como processo de construção e disputa de sentidos, sob o âmbito da organização, é provável que se evidencie o fato de que tais qualificativos, como por exemplo 'integral' e 'total', não passam de pressupostos frente ao conceito 'comunicação organizacional'.

 

Reflexões sobre o ambiente de comunicação comum, relações interpessoais estabelecidas e sociabilidade

Ana Maria Wels (Professora da FAMECOS/PUCRS/ Doutoranda em Comunicação Social - PPGCOM/PUCRS)

 

RESUMO: A apreensão da vida diária como realidade ordenada presume fenômenos predispostos em uma ordem em que se configuram linguagem, espaço físico, momento temporal, instrumentos e outros elementos de dignificação.

Partindo desses pressupostos, há que se recompor a significação de cada um desses elementos que sustentam, na base, a sociabilidade aqui compreendida.