Educação - Instituição financia um terço dos custos

Instituto abre inscrições para bolsa de estudos no exterior

 

O Instituto Ling está com as inscrições  abertas até maio para o interessados em fazer MBA no exterior na área empresarial. A instituição financia um terço dos custos, até o teto de US$ 110 mil, suficiente para pagar a mensalidade da escola e sustentar o aluno durante o período de dois anos fora de cada, em escolas como Harvard e Stanford. Não existe um limite de idade para integrar o programa, nem um número definido de vagas. “Se o número de bons candidatos exceder a quantidade de recursos disponíveis, a Petropar financia”, afirma o coordenador do Instituto Ling, Ramiro Mattos.

Os candidatos devem ter um curso de graduação completo em qualquer área, três anos de experiência profissional, habilidades analíticas e quantitativas, estar em início de carreira e ter boas notas nos exames de domínio de inglês, TOEFL e GMAT. Para a inscrição o candidato deve acessar o site do Instituto ( www.institutoling.org.br) e enviar os documentos necessários para participar da primeira triagem realizada pelo Instituto.

 

EXIGÊNCIAS

 

Comprovar ter naturalidade brasileira, ter carta de aceitação da escola onde pretende estudar e conseguir documentos que atestem a necessidade de recursos são providências indispensáveis para fazer parte do processo de seleção. “Analisamos os documentos, realizamos uma entrevista por telefone e depois, dependendo dos resultados, chamamos para uma entrevista coletiva”, explica Ramiro Mattos.

Algumas bolsas podem ser parciais, de acordo com a condição financeira do aluno, porém, todas são reembolsáveis após o termino do curso, com a recolocação do aluno no mercado de trabalho. As inscrições para o processo de seleção estão abertas anualmente de janeiro a maio.

O coordenador do instituto afirma que o MBA na área empresarial atrai pessoas com diversos interesses. “A pessoa pode ter feito até Belas Artes. Tivemos uma aluna médica, que fez o MBA e hoje trabalha no Banco Mundial, com a política de combate à fome”, conta Mattos.

Desde a fundação da instituição, em 1995, 42 bolsas já foram concedidas no valor de US$ 660 mil. Durante os primeiros cinco anos de funcionamento, as bolsas foram custeadas pelo grupo de negócios da família Ling, Petropar, no entanto, hoje são os valores reembolsados que custeiam as novas bolsas.

Jornal do Comercio - RJ - Seção : Carreiras - pg. B-11 - 14/03/2003