POSSIBILIDADES VÃO DE AULAS DE INGLÊS A MBA

 

Paulo Thomé, diretor de vendas corporativas da Embratel, fez um MBA pela UFRJ através da internet. Todo mês havia momentos  presenciais. “Nesses encontros, eram feitas a avaliação do capítulo anterior e a apresentação do seguinte”, diz.  “Tinha colegas de vários Estados. Se o curso fosse só presencial, não teria feito”, diz.

Ana Bonilauri, gerente de RH da Embratel, diz que o investimento em “e-learning” começou motivado por corte de custos, mas virou interesse na rápida evolução do conhecimento. Das 10,6 mil vagas de treinamento oferecidas em 2002, 6.000 eram de “e-learning”.

José Bezerra, 42, estuda inglês  pela Englishtown.com, em curso subsidiado pela Nestlé. Ele vai bem cedo para a empresa, para fugir do trânsito, e inicia as suas aulas às 7h. É um dos melhores alunos da Englishtown, que já treinou 50 mil pessoas, 20 mil ligadas a empresas. Os 250 professores estão espalhados pelo mundo e há aulas disponíveis 24 horas por dia.

 

Fonte: Jornal Diário da Região - S.J.R.P. - Seção: Negócios - pg: 6D , 4/5/2003.