Na Grécia antiga, os mitos se manifestavam para explicar fenômenos naturais e ao mesmo tempo espelhar a condição humana como medida de todas as coisas. Um dos méritos da mitologia foi criar uma ficção ao mesmo tempo fantástica e crível, calcada em episódios e localidades familiares aos gregos. No entanto, passados mais de dois mil anos desde os primeiros mitos gregos conhecidos, eles não perderam sua atualidade e capacidade de explicar o mundo e os homens. O curso apresentará e analisará alguns dos mais importantes mitos e sua influência na sociedade ocidental.
6 encontros | sextas-feiras, das 20h às 22h
10/8 1. Mitologia como cosmogonia
A origem dos 12 do Olimpo e o mito de criação do mundo e do homem segundo a tradição mitológica grega
17/8 2. A jornada do herói
As histórias de Odisseu, Perseu, Hércules e os argonautas, que ajudaram a definir a concepção heróica dos tempos antigos até a era moderna. O quanto Superman e Luke Skywalker devem a eles
24/8 3. História versus Mito
A Guerra de Troia como exemplo da fascinante mistura de fato real com mitologia produzida pelos gregos na Antiguidade
31/8 4. As tragédias gregas
Édipo e a casa real de Tebas, Tântalo e a casa de Atreu e Cécrope e a casa real de Atenas, definindo o caráter da tragédia mitológica clássica e influenciando o entendimento dos dramas humanos até o tempo presente. Freud que o diga
14/9 5. Arquétipos mitológicos
Histórias como as de Narciso, Orfeu, Dédalo, Ícaro, Midas, Teseu e o Minotauro ecoam até hoje como definidoras de características humanas elementares. Como a psicologia fez uso da mitologia para entender o homem
21/9 6. Reflexões sobre a mitologia
Por que o tema fascina tanto até os dias de hoje? A combinação de filosofia com narrativa, a tipificação do espírito humano e a mistura de fato e ficção criam histórias memoráveis, ainda que inacreditáveis, como a lenda de Atlântida

Quando: 10/8 a 21/9
Onde:
Casa do Saber Jardins / Mario Ferraz
Quanto:
R$ 195 na inscrição + 3 parcelas de R$ 195

 


Salvador Nogueira

é jornalista com especialização em ciência. Foi repórter do jornal "Folha de S. Paulo". É editor de ciência do G1, portal de notícias da TV Globo na internet, e colunista da rádio CBN. É autor de "Rumo ao Infinito" (Globo, 2005), "Conexão Wright-Santos-Dumont: A Verdadeira História da Invenção do Avião" (Record, 2006) e "Mitologia – Lendas" (Abril, 2011).

NNeste curso, previsto para quem já cursou os módulos introdutório e intermediário ou para aqueles que se consideram habilitados a frequentar um curso avançado, desenvolvem-se com mais detalhamento e profundidade alguns temas e elementos fundamentais do texto ficcional.

Durante as aulas, os alunos leem e comentam os próprios textos e os dos colegas, a partir de tarefas elaboradas pela professora e que enfocam, especificamente, recursos literários diferentes a cada aula. Paralelamente a isso, ao longo das dezesseis aulas, os alunos também desenvolvem uma narrativa mais longa (conto), que é minuciosamente corrigida pela professora via internet. O resultado, ao final do curso, são duas narrativas por aluno, a serem compartilhadas por todo o grupo. Em função desse processo mais lento e detalhado, o número de vagas é limitado a 16 alunos.

Os interessados serão escolhidos em processo seletivo que terá o seguinte procedimento:

Enviar um texto com tema livre, de cerca de quarenta linhas, para info@casadosaber.com.br com o assunto “Texto – Oficina de Escrita Criativa”, até o dia 3/8.

A seleção dos textos será feita pela professora Noemi Jaffe entre aqueles que enviarem o texto no prazo indicado e de acordo com o número de vagas disponíveis para o curso.

Os candidatos selecionados serão contatados pela Casa do Saber até o dia 8/8, quando deverão efetuar a matrícula e o pagamento do curso.
15 encontros | terças-feiras, das 20h às 22h

Quando: 14/8, 21/8, 28/8, 4/9, 11/9, 18/9, 25/9, 2/10, 9/10, 16/10, 23/10, 30/10, 6/11, 13/11 e 27/11
Onde:
Casa do Saber Jardins / Mario Ferraz
Quanto:
R$ 500 na inscrição + 5 parcelas de R$ 500

 

 

Noemi Jaffe

é escritora, doutora em literatura brasileira e professora da PUC-SP. Atua como crítica na "Folha de S. Paulo" e escreveu "Todas as coisas pequenas" (Hedra, 2005), "Folha explica Macunaíma" (Publifolha, 2001), "Do princípio às criaturas" (USP, 2008), entre outros.