O curso apresenta um panorama das grandes coleções de pintura, escultura e artes decorativas de instituições na Europa e Estados Unidos como o Museu Pergamon de Berlim, o Metropolitan de Nova York, a Pinacoteca de Munique e o Hermitage de São Petersburgo, entre outros. A seleção de destaques dos acervos permite conhecer obras dos principais expoentes da história da arte em seus principais momentos.
4 encontros | sextas-feiras, das 15h às 17h
23/11 1. Grécia: Museu Nacional de Atenas, Museu de Delfos, Museu de Olímpia e Museu Nacional de Heraklion. As coleções de arte da antiga Grécia nos seus principais museus. O Museu de Pergamon, de Berlim
 
30/11 2. Museu Metropolitan de Nova York
 
7/12 3. A Velha e a Nova Pinacoteca de Munique: Dürer, Rubens e Boucher até Menzel, Von Marées e Cézanne. A Gliptoteca de Munique, a Pinakothek der Modern e Museu Brandhorst
 
14/12 4. Museu Hermitage: Leonardo da Vinci, Rembrandt, Caravaggio, Canova e os salões da antiga glória dos Romanov
 

Quando: 23/11 a 14/12
Onde:
Casa do Saber Shopping Cidade Jardim
Quanto:
R$ 260 na inscrição
+ R$ 260 na inscrição
 


Hélio Dias Ferreira
é professor da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio), mestre em História da Arte pela UFRJ e doutor em Educação pela UFF com parte dos estudos realizados na Université Sorbonne - Paris 3.

A Casa do Saber e a José Olympio Editora, em parceria com O Estado de São Paulo/Caderno 2 , convidam para o debate seguido pelo lançamento de Jack Kerouac – King of the beats, com o autor. O debate será em inglês, com tradução consecutiva.
Escrita pelo inglês Barry Miles, a obra é baseada em depoimentos de amigos do biógrafo como William Borroughs e Allen Ginsberg e de outros beats. Miles mergulhou a fundo no passado de Kerouac para entender a personalidade perturbada do autor de On the road (1957), obra adaptada para o cinema este ano por Walter Salles.
De origem franco-canadense, Kerouac nasceu em uma família cristã e antissemita. Seu pai era dono de uma gráfica e sua mãe uma religiosa que contribuiu para incutir culpas que perseguiram o biografado até o fim da vida. A morte do irmão mais velho quando Jack tinha apenas quatro anos também contribuiu para a formação do seu caráter. Numa época anterior à construção das grandes rodovias americanas, Kerouac cruzou os Estados Unidos pegando carona, dormiu em acomodações simples e chegou a trabalhar na colheita de algodão com imigrantes mexicanos.

Quando: segunda-feira, 19 de novembro, das 20h às 22h
Onde:
Casa do Saber Jardins / Mario Ferraz
Vagas limitadas. Inscrições gratuitas pelo telefone (11) 3707-8900

 

 

Barry Miles
é utor das biografias de alguns dos mais importantes ícones do pop, como Paul McCartney, Mick Jagger e Frank Zappa, além de escritores que são símbolos permanentes da contracultura, como William S. Burroughs, Allen Ginsberg, Charles Bukowski e Jack Kerouac. Miles viveu intensamente os movimentos de contracultura nos anos 1960, foi sócio da Indica Bookshop, lendária livraria cujo primeiro cliente foi o ex-Beatle Paul McCartney e onde John Lennon encontrou pela primeira vez Yoko Ono.

Claudio Willer
é doutor em Letras pela USP, poeta, ensaísta e tradutor. Autor de Um obscuro encanto: gnose, gnosticismo e poesia (Civilização Brasileira, 2010); Geração Beat (L&PM Pocket, 2009); Estranhas experiências (Lamparina, 2004). Traduziu obras do Conde de Lautréamont, de Allen Ginsberg e de Antonin Artaud.

Jotabê Medeiros
é jornalista e repórter de cultura do Caderno 2 de O Estado de São Paulo. Foi subeditor da revista Veja São Paulo, editor-assistente e repórter da Folha de S.Paulo e editor-executivo da rede de televisão CNT/Gazeta.