GUIA DO ESTUDANTE - PROFISSÕES E MERCADO DE TRABALHO 2000

Já está nas bancas o Guia do Estudante - Profissões e Mercado de Trabalho, da Editora Abril. Está dividido em duas partes: Profissões e Mercado de Trabalho e o Guia do Estudante que é editado no segundo semestre. Vamos transcrever o Editorial de Lucila Camargo, Diretoria de redação, que fala sobre o desenvolvimento dessa publicação e assuntos de interesse da área de Relações Públicas.

“Seu Futuro só depende de Você. Mas a gente ensina o caminho das pedras”.

Este é um ano de grandes comemorações. Elas começam na capa com o selo em homenagem aos 50 anos da fundação da Abril. há 17 anos, o fundador Victor Civita , assinava a primeira carta do editor do então chamado Profissões e Cursos - O Guia do Estudante. 

De lá para cá, esta tem sido a única publicação brasileira que reúne tantas informações para ajudar o jovem a escolher uma profissão  e um curso que o prepare para exercê-la. Mas, a partir de agora, o Guia do Estudante passa a ter duas edições anuais. Esta, Profissões e mercado de trabalho, é a primeira delas e tem por objetivo mostrar quais são as funções  e como andam os empregos na atualidade.  Em agosto lança a segunda edição, que é, como sempre, dedicada aos Cursos universitários e vestibular 2001.

O levantamento feito para Profissões e mercado de trabalho é inédito, revelador e ensina o verdadeiro

caminho das pedras.  Por três meses, uma equipe de 22 jornalistas vasculhou os setores da economia nacional para descobrir onde estão as oportunidades de emprego e quais são as profissões mais quentes para o começo do novo século. Mias de 700 empresas foram ouvidas - 302 das quais são citadas. Mia de 500 instituições de ensino técnico, tecnológico, universitário, pos-universitário e, ainda, especialistas e consultores de RH foram entrevistas

O resultado é um vigoroso presente que pode transformar sua vida e garantir seu futuro. Só depende de você . Boa sorte.

Lucia Camargo
Diretora de Redação

lcamargo@abril.com.br

Administrando a própria vida.


M.B.A.

O que você não pode deixar de saber sobre as três letras que estão levando uma multidão de profissionais de volta à escola.

Um curso no Brasil lhe dá a chance de discutir na sala de aula os problemas do seu dia-a-dia

Para onde quer que você se vire, lá esta a sigla MBA: em classificados de emprego, nos anúncios publicitários de escolas, no tema da conversa do pessoal à mesa ao lado da sua, na hora do almoço. Se você for até uma dessas feiras montadas pelas escolas para divulgar seus cursos vai constatar que elas ficam assim de gente, ó!

Mas o que significa, afinal, essa sigla milagrosa, que mobiliza diversas profissões? Quem, exatamente, deve fazer o MBA? Para que serve? Onde estão as melhores escolas? O Guia do Estudante conversou com os maiores especialistas no assunto para tirar as principais dúvidas que você pode ter. Você, sim. Afinal, não importa sua formação universitária - economista, médico, biólogo, bibliotecário, especialista  em marketing -, um MBA bem escolhido pode sacudir a sua carreira.  Veja por quê.

O que é exatamente MBA ?
Em inglês, MBA significa Máster of Business Administration. Trata-se de um curso de pós graduação  destinado a quem deseja ganhar ou ampliar conhecimentos empregados na administração de empresas. No geral interessa a profissionais que querem crescer na carreira, como empresário ou executivo. Com o MBA, você adquire uma visão  geral sobre o funcionamento das empresas e o uso das ferramentas básicas para gerenciar as áreas de recuso humanos, marketing, logística, finanças e planejamento estratégico.

Preciso ser formado em administração para fazer um MBA?
Não. Qualquer pessoa com diploma de nível superior pode fazer o curso. As melhores universidades exigem o mínimo de cinco anos de experiência profissional.

Há bons MBAs no Brasil?
Sim, vários. Em São Paulo, os especialistas citam os cursos oferecidos pela Fundação Getulio Vargas(FGV-SP), Faculdade de Economia e Administração da USP e Business School São Paulo. No Rio de Janeiro, há o do Instituto de Pós-Graduação e Pesquisa da Universidade Federal do Rio de Janeiro e, em Belo Horizonte, a Fundação Dom Cabral. A Ibmec Business School oferece MBA nas três cidades. Há outras além dessas. O importante, quando você  for optar por um curso  é ter certeza  de que a instituição tem boa reputação no mercado.

Qual a diferença entre os MBAs oferecidos no Brasil e os do exterior?
Há diferenças tanto no conteúdo quanto na duração. No Brasil, os cursos são do tipo MBA Executivo. Duram de um a dois anos e equivalem a um mestrado lato sensu. A única exceção é o MBA da FGV-SP, que da o titulo de mestre. Lá fora, a maioria dos cursos é de MBAs tradicionais, que exigem dedicação exclusiva do estudante durante dois anos. Os alunos das universidades estrangeiras participam também de programas de summer job, que oferecem a chance de conseguir um emprego temporário. Alem de somar experiência profissional, há, de quebra, a chance de uma contratação  no exterior.

Um MBA brasileiro pesa o mesmo que um MBA no exterior em meu currículo?
Normalmente, o MBA das escolas estrangeiras de primeira linha é mais valorizado. Mas, entre uma escola estrangeira desconhecida e uma brasileira de renome, fique com a opção domestica. Algumas mantém acordos com universidades estrangeiras. Na FGV-SP, por exemplo, você pode escolher fazer os nove meses finais do curso na Universidade e Austin, no Texas, e receber dois certificados, um da cada faculdade. Já os alunos da USP, inscritos no curso Executivo Internacional, são  obrigados a passar dez dias em Vanderbilt, em Nashville, estado do Tennesee. Os cursos brasileiros têm, ainda, a vantagem de você estudar as empresas aqui instaladas. Assim, você discute problemas concretos, do dia-a-dia  do mercado.

Posso confiar nos cursos de MBA pela Internet?
A experiência é muito recente no Brasil para se chegar a uma conclusão. Embora aareduzam a valiosa interação entre o professor e o aluno que ocorre nas salas de aula do mundo real, tudo indica que os cursos a distância chegaram para ficar. Seja como for, a experiência é valida somente se você for muito, muito disciplinado mesmo.

 Como é feita a seleção p,ara um MBA no exterior?
Além de pedir cartas de referencia e uma resenha ou analise de temas relacionados ao mundo dos negócios, as escolas exigem dos candidatos a aprovação em dois testes básicos: o Toefl e o Gmat. O primeiro mede seus conhecimentos de inglês. O segundo avalia seu raciocínio lógico, sua destreza e rapidez em cálculos matemáticos. Os dois testes são pagos: O toefl custa cerca de 160 dólares e o Gmat, 200 dólares.

Como eu me preparo para ;ingressar numa MBA no exterior?
Existem consultorias especializadas em preparar candidatos para o ingresso em cursos estrangeiros. Um deles chama-se MBA Empresarial, em São Paulo(Tel. 0xx11-5051-9684), que orienta na escolha da escola mais adequada ao seu perfil e auxilia na elaboração da resenha. Há consultorias que preparampara o Toefl, como o English Consultin(Tel.0xx11-887-7518, e para o Gmat, como a Jmath(0xx11-887-7518), e para o Gmat, como a Jmath(Tel. 0xx11-211-3939)

Quanto eu vou gastar, em media, fazendo um MBA?
Entre 10.000 e 20.000 reais pelo curso. No exterior, gastará 100.000 dólares, incluindo as despesas com o curso, a moradia e a alimentação para dois anos.

É fácil conseguir uma bolsa de estudos para cursar o MBA no exterior?
Algumas escolas oferecem bolsas de estudo, sim - mas concorridíssimas. Nas universidades americanas, os valores giram em torno de 90.000 dólares, que podem ser pagos em até 20 anos, a juros de mercado.

Afinal, qual a contribuição do MBA para a minha carreira?
O curso lhe dá visão estratégica dos negócios, amplia seus conhecimentos técnicos e treina sua cap,acidade de liderança. Mesmo que você não tenha essas habilidades, vai desenvolve-las. De quebra, você terá chance de manter contato com profissionais de várias áreas, todos difivindo o tempo entre o mundo acadêmico e o empresarial. Se você for para o exterior trará outras experiências valiosas: a de ter morado em outro país, de cultura e língua diferentes, e de interagir com gente do mundo todo.

ALGUNS CURSOS DE MBA NO BRASIL

Escola Superior de Propaganda e Marketing

Tel. (0xx11) 5085-4600
www.espm.br
preço: de R$ 15.000 a R$ 34.000

Fundação Dom Cabral

Tel. (0xx31) 299-9770
www.domcabral.org.br
preço: R$ 17.500

Fundação Getulio Vargas

Tel. (0xx21) 559-5770
www.fgv.br
preço: R$ 8.000 a  R$ 9.500

Pontifícia Universidade Católica de S.Paulo

Tel. (0xx11) 256-1622
www.mbis.pucsp.br
preço: R$ 19.000

preço de abril de 2000

Business Scholl São Paulo

Tel. (0xx11) 5181-0027
www.bsp.com.br
preço: R$ 23.456

Universidade Federal do Rio de Janeiro

Tel. (0xx21) 598-9898
www.coppead.ufrj.br
preço 16.600

Universidade de São Paulo

Tel. (0xx11) 815-5752 / 818-5840
www.fea.usp.br
preço: R$ 27.209

Ibmec business School

Tel. Belo Horizonte: (0xx31) 274-5050,
Rio de Janeiro: (0xx21) 509-3117
São Paulo: (0xx11) 3175-2300
www.ibmec.Br
preço de R$ 11.880 a R$ 19.700

Fonte: Guia do Estudante - Profissões e Mercado de Trabalho - página 40. Maio de 2000


CURSOS GRÁTIS AJUDAM A TER VAGA
seu estágio

Marisa Torres

Ciee montou programação   trimestral  de cursos grátis e inscrições será esta semana

O Centro de Integração Empresa-Escola (Ciee) vai abrir, no dia 15, quarta-feira, 900 vagas para cursos gratuítos de informática. Os estudantes interessados não devem se descuidar da data, uma vez que as vagas costumam ser preenchidas em 14 horas.

As vagas para o período de abril a junho de 2000 e os cursos serão realizados em parceria com a Microsoft, Brás & Figueiredo, Compaq e Furukawa. Esse programa já formou 3.262 estudantes, desde a criação em Setembro de l998, até o mês passado.  Do total de estudantes que passaram pelos cursos, 627 conseguiram  estágio por meio do Ciee. A programação dos cursos é trimestral e a quantidade de vagas  tem se mantido estável a cada trimestre.

Restrições - Só será aceita inscrição de estudante que não estiver trabalhando ou engajado em estágio. Cada estudante poderá fazer apenas um curso de informática por ano. Há, ainda restrições para os seguintes cursos:

PROGRAME-SE

Windows: Dias 3,4,5 e 6 das 8h30 às 12h30
Networking: Dias 5,6 4 e 7 das 8h30 às 12h30
Word Básico:Dias 3,4,5 e 6 das 13h30 às 17h
Fibra Ótica: Dias 6 e 7 das 13h30 às 17h
Excel Básico: Dias 3,4,5 e 6 das 18h30 às 22h30
Acess Básicos: Dias 10,11,12 e 13 das 8h30 às 12h30
Servicing Compaq Products: Dias 1o,11,12,13,14,24,25,26,27 e 28 das 13h às 17h
Outlook: Dias 17 e 18 das 8h30 às 12h30
Internet Explorer: Dias 17 e 18 das 13h30 às 17h30 e das 18h30 às 11h30
Power Point: Dias 24,25,26 e 27 das 8h30 às 12h30.

Fonte: O Estado de S.Paulo, Caderno de Empregos, domingos 12 de março de 2000, pág 2

 CURSOS GRÁTIS AJUDAM A TER VAGA

Marisa Torres

Cerca de 20% dos estudantes que freqüentam cursos de desenvolvimento conseguem estágios

Levantamento   realizado por meio da área de treinamento do Centro de Integração Empresa -Escola (Ciee) dá conta de que, quanto melhor qualificado, maior a chance de os estudantes conquistarem um vaga de estágio.

Do total de estudantes que participam do curso gratuito de qualificação Ciee, 20%  conseguem estágio. Só no ano passado, 28 mil integraram o programa de Desenvolvimento Estudantil. Desse total, 8 mil freqüentaram  as salas de workshops.

Estudantes do segundo semestre de Técnicos em Administração, Marcos Pereira dos Santos fez todos os cursos do Ciee, pois não trabalhava. “Um mês após terminar os cursos consegui estágio no Banco do Brasil”, conta. “Passei pela entrevista sem nervosismo”, diz. Marcos atribui esse avanço ao curso de Relacionamento Interpessoal. “Antes disso, eu era muito fechado e as aulas me deram versatilidade para conversar com as pessoas e me expressar melhor”, afirma. “Ajudou-me muito mesmo”.

Atualmente há 96 vagas para treinamento por dia. Ao todo, deverão  ser 5,5 mil vagas ano. Entre os cursos mais solicitados, estão Processos Seletivos e Marketing Pessoal e Fortalecendo as Competências Empresariais. Este último, enfoca o perfil solicitado por empresas globalizadas e ajuda a identificar as principais características de um líder. Estes são pontos essências para quem está empenhado em desenvolver as habilidades profissionais.

Há outras opções de temas como Redação e Interpretação e Atualização Gramatical e Desenvolvendo a Inteligência Emocional.

As inscrições para os cursos e workshops podem ser feitas pelo telefone(0XX11) 829-9787, das 8h às 20h, de 2a a 6a feira e, aos sábados, das 8 horas às 16 horas.

PROGRAME-SE

Algumas opções de temas, dias e horários dos workshops
Curso

Processo Seletivo e Marketing Pessoal às segundas, 10h30: terça, às 8,30; quarta, às 13 horas e quinta, às   8,30.
Fortalecendo as Competências Expresariais
às segundas, às 11h; terça, às 15h15; quarta, às 8h30; quinta, às 10h30.
Criatividade: o Diferencial no Mercado de Trabalho
às terças, às 8h30; quartas, às 10h45 e quintas-feiras, às 10h30.
Empreendendo o seu Futuro
às segundas, às 13h15; quartas, às 8h30; sexta-feiras, às 10h30
Redação e interpretação de textos
de segunda- a sexta-feira, às 8h30 ou às 14 horas

Atualização Gramatical
de segunda à sexta-feira, às 8h30 ou às 14 horas

Fonte Ciee. A duração media dos workshops é 2 horas
O Estado de São Paulo, domingo, 13 de fevereiro de 2000
Cassificados Empregos Caderno Ce pág. 3


NOVAS UNIDADES

Em março, o CIEE inaugurará duas novas unidades na Paraíba. Tratam-se das novas instalações em João Pessoa e do escritório em Campina Grande. Desta forma os estudantes poderão contar, doravante, com os serviços da instituição e ser beneficiado com a oferta de estágios e treinamento nas empresas da região. Desde o ano passado, o sistema  CIEE vem sendo otimizado no território nacional. Novas unidades foram inauguradas no interior de São Paulo e em outros Estados. Atualmente, o CIEE possui mais de 150 unidades no Brasil.


O DIFÍCIL COMEÇO

Pesquisas   recentes junto a grandes empresas e multinacionais indicam uma relação candidatos/vaga para estagiários de 400 para 1.  Este indice supera, em muitos, os registrados pelas universidades paulistas nos cursos mais concorridos, em que uma vaga hoje em dia é disputada por 80 candidatos, em média.

Apesar das projeções otimistas para a entrada do próximo milênio, divulgadas, recentemente, pelas autoridades - que apostam na redução do nível de desemprego -, no curto prazo esse cenário não deve sofrer alterações significativas. Por isso, o melhor que o recém formado e o universitário têm  a fazer é se preparar para enfrentar a concorrência, utilizando todas as ferramentas possíveis.

O primeiro passo é estar sintonizado com as novas tecnologias. Conhecimento de informática passaram a ser indispensáveis para profissionais de todas as áreas. Ferramentas como Word e Excel foram incorporadas no cotidiano das empresas. E principalmente a Internet, que deixou de ser um complemento curricular para ganhar status de quesito eliminatório em algumas profissões.

A principal virtude de Internet é que ela acabou com as distâncias. Atualmente, imagem, voz, dados, moedas, transações e troca de informações são efetuadas on line, em tempo real e estão disponíveis a qualquer pessoa, de qualquer lugar, a qualquer hora. Aliás, já são muitas as empresas que deixaram de lado os tradicionais processos de recrutamento, em geral longos e caros, e passaram a adotar a seleção via Internet. O domínio de uma segunda língua conta muitos pontos na disputa.

Hoje em dia, não basta apenas ter um bom currículo. Algumas posturas são essenciais para vencer a concorrência.

Um bom estágio pode abrir portas importantes, mas lembre-se esse é só um começo. Não se cobre demais para ter o emprego perfeito na primeira empresa em que for contratado. Uma carreira é construída aos poucos, tijolo por tijolo.

Faça contatos que lhes possibilitem obter o máximo de informações sobre as empresas nas quais você gostaria de trabalhar. Utilize novos sistemas de divulgação e recrutamento via Internet. No mínimo eles qualificam o profissional como uma pessoa em sintonia com as novas tecnologias. Também procure constantemente manter-se atualizado. Por fim, aprenda o máximo possível, até mesmo com as situações adversas.

Artigo escrito por Daniel Mendes, Diretor do Canal de Empregos, site de divulgação de currículos e recrutamento via Internet. Publicado no Caderno de Empregos do DiárioPopularl, pág. 2, domingo, 16 de janeiro de 2000


O MUNDO DO FUTURO

  “O novo milênio se aproxima e, com ele, renovam-se as exigências do mercado sobre as habilidades profissionais. O mundo do futuro exige que o profissional seja polivalente, criativo, qualificado em sua especialização, bem informado e capacitado a exercer suas tarefas com flexibilidade. Em outras palavras, é preciso apresentar cultura específica e geral, saber se comunicar adequadamente na língua portuguesa e dominar, ao menos outro idioma. Mas não há como abordar essas qualificações sem discutir o problema da educação. Inquestionavelmente, esse será o maior desafio do país e chegou a hora de enfrentá-lo, pois não existe avanço tecnológico ou modernidade que funcione sem cérebros bem preparados.  É preciso incrementar a parceria educação-trabalho para suprir as necessidades do desenvolvimento de tecnologias e da formação de mão-de-obra especializada, o que poderá ser conseguido por meio de eficientes programas de estágios e treinamentos para estudantes nas empresas. É por meio desse tipo de iniciativa que poderemos pensar em construir um Brasil ágil, moderno, dinâmico e competitivo, capaz de enfrentar os desafios do futuro”. 

Luiz Gonzaga Bertelli - Presidente executivo do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE).

O Estado de S. Paulo, caderno CE página 4 - Classificados empregos - domingo 2 de janeiro de 2000.