Incremente-se nas férias

RECICLE O CURRÍCULO E REFORCE O BOLSO ‘GASTANDO’  1 MÊS

Free lance para a Folha

Se você é daqueles que sempre associam a palavra “férias”a “ócio”, que tal mudar os planos desta vez e aproveitar o mês de julho para investir na carreira?

Apostar em um curso de aperfeiçoamento, fazer um intensivo de idiomas ou mesmo obter dinheiro extra com um trabalho temporário são algumas opções profissionais que podem caber na medida exata de um mês.

“Essa iniciativa é altamente recomendável. Até para evitar a sensação de voltar e achar tudo aborrecido”, diz o consultor Renato Scher, 30, do Grupo Catho.

Caso tenha se convertido de que passar um mês de “pernas para o ar”, não é a melhor maneira de aproveitar as férias, o próximo passo é escolher o curso.

Para a psicóloga e consultora Maria Aparecida Lopes, 36, da Manager, as férias podem servir para contornar falhas e “reidentificar” as metas da carreira. “É o momento ideal para adquirir conhecimento ligado à profissão”.

Julho também é um bom período para conseguir dinheiro fazendo um bico. Nas férias, diversos setores, como os de diversão e lazer, reforçam seu pessoal.

Mas o trabalho não é só um dinheiro extra no final do mês. “Transmite experiência e noções importantes sobre o segmento”, avalia Tânia Sônego, 35, psicóloga  e consultora da DMRH.

Diversão e remuneração

A estudante Rosane Campos, 18, foi selecionada para reforçar os quadros do Parque do Gugu e já esta participando de um treinamento. “Vou ser paga para aprender em um trabalho divertido”.

As empresas que lidam com formação de elenco para peças publicitárias também prometem mais chances de fazer bicos. “Durante as férias, posso trabalhar mais e consigo ate dobrar os cachês”. afirma a modelo e estudante Danielle Albergaria, 21.

Adriano Régis, 16, também modelo e estudante, concorda. “O dinheiro bem em ótima hora.”

(Tatiana Diniz)
Folha Classificados, Empregos, página 2, 11 de junho de 2000


Curso no exterior pode acelerar “upgrade”

Free -lance para a Folha

Conciliar uma viagem no exterior com a realização de um curso de aperfeiçoamento pode ser um plano eficiente para aproveitar bem o período de férias.

Fá desde opções de idiomas aplicados a profissão especifica s ate cursos de aprimoramento em áreas menos convencionais, como especialização em cozinha toscana dada pela Escola Lorenzo de Médici, em Florença, Itália.

Na norte-americana St. Joseph’s University, na Fildelfia, os estudantes com inglês avançado podem associar o curso de negócios internacionais e a um estágio pratico não-remunerado.

O programa tem duração de quatro semanas e custa US$ 1.325 (o valor não inclui acomodação).

“Aproveitar julho para fazer um intercambio rápido é bastante valido. Se for possível ficar em um campus universitário, melhor ainda”, avalia a consultora e psicóloga Tânia Sonego, da DMRH.

Certo disso, o diretor de teledramaturgia Rodolfo Silot, 37, vai desembolsar cerca de US$ 13 mil e desembarcar na Inglaterra, onde fará um curso de cinema  na Universidade de Cambridge.

“Pretendo reciclar meu currículo e conhecer coisas novas, principalmente informações técnicas sobre cinema. Tenho certeza de que o investimento vai me garantir oportunidades na volta.”

ESTUDE FORA DO PAIS

Canadá

Semi-Intensivo de inglês
Onde: Language School Canadá(Montreal, Toronto e Vancouver)
Duração: 2 semanas
Inicio: 3 de Julho

Preço: a partir de US$ 790
Informações; (0xx11) 3038-1555(STB)

Espanha

Espanhol comercial para executivos
Onde: International House(Sevilha)
Duração: 2 semanas
Inicio: 3,10,17 e 24 de julho

Preço: US$ 580(sem acomodação e alimentação)
Informações: (0xx11) 3887-8199

Estados Unidos

Intensivo de inglês
Onde: Wagner College(Nova York)

Duração: 4 semanas
Inicio: 3 de julho

Preço: 1.750(inclui acomodação em casa de família)
informações: (0xx11) 3038-1555(STB)


CIEE INFORMA

PREVENÇÃO ÀS DROGAS NAS ESCOLAS

A Campanha Nacional Antidrogas nas Escolas Superiores, promovido pelo CIEE e pela Secretaria Nacional Antidrogas - SENAD, irá no dia 30 de junho, sexta-feira, no salão nobre da sede da  FIESP/CIESP, em São Paulo, a partir das 8h30 min., o 1o Seminário Nacional nas Escolas Superiores.

O encontro dá continuidade à discussão sobre as estratégias para a prevenção do uso de drogas nas escolas superiores e contará com a presença do ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional, general Alberto Cardoso.

O evento é aberto aos reitores, diretores e docentes de universidades e faculdades. os interessados podem se inscrever pelos telefones(0xx11) 3040-9945/3040-9947, pelo fax(0xx11) 3040-9955 ou pelo e-mail presidente@ciee.org.br.

MEC E CIEE AUXILIAM ESTUDANTES

O Ministério da Educação e Cultura - MEC E CIEE celebram, no dia 14 de junho, quarta-feira, em Brasília, parceria para que os estudantes beneficiados pelo Financiamento  Estudantil do MEC, o FIES, tenham a oportunidade de se cadastrar nos programas de estágios do CIEE nas empresas.  A celebração do acordo será realizada no Ministério da Educação, com a presença do ministro Paulo Renato Souza e do presidente executivo do CIEE, Luiz Gonzaga Bertelli.

De acordo com o Ministro, alem de ajudar o aluno a conseguir um estagio, a medida visa assegurar que o estudante tenha melhores condições financeiras de pagar o financiamento obtido. O FIES é um programa, destinado ao estudante universitário, que precisa de apoio financeiro para poder arcar com os custos de sua formação profissional. Os financiamentos do FIES somente são concedidos aos estudantes regularmente matriculados em cursos de graduação que tenham sido positivamente avaliados pelo Ministério da Educação.

O estudante pode financiar até 70% da mensalidade. A taxa de juros do financiamento, feita pela Caixa Econômica Federal, é de 9% ao ano.

CLIPS

PREMIOS PARA OS UNIVERSITÁRIOS

O CIEE, em parceria com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica(CADE), a Academia Brasileira de Letras(ABL) e a Secretaria Nacional Antidrogas (SENAD) está realizando três CONCURSOS destinados aos estudantes universitários brasileiros.

Os prêmios são de R$ 5 mil, R$ 3 mil e R$ 2 mil, alem de medalhas e diplomas.

Os concursos incluem textos literários sobre as leituras dos estudantes e o direito da concorrência e projetos voltados à prevenção do uso de drogas nas escolas superiores. As informações podem ser obtidas no site do  CIEE (www.ciee.org.br)

CIEE Informa  Ano V no 214 14.06.2000


CONHECIMENTO DE ESTATÍSTICA É IMPORTANTE EM QUALQUER ÁREA

O mestre e doutor em engenharia Pedro Luiz de Oliveira Costa Neto* fala da importância em se utilizar estatística em todas as profissões. Segundo ele, qualquer profissão, mesmo de Humanas deve ter conhecimentos básicos na área para evitar decisões erradas. Estatística: o bicho-papão.

O que é estatística? Eis ai uma pergunta que, muito provavelmente, os estudantes se fazem ao ter de estudar métodos e fórmulas, às vezes de difícil compreensão. Para que a Estatística? Para que servem os Estatísticos?

Não é por acaso que na maioria dos cursos de graduação se estuda Estatística. Seu conhecimento é necessário para descrever, analisar e interpretar as informações e dados provenientes da realidade, para assim tomar melhores decisões.

A Estatística é uma ciência do ramo da Matemática, que pode ser dividida em duas grandes partes: A Estatística Descritiva, que se preocupa com a organização e apresentação dos dados de interesse; e a Estatística Indutiva, também chamada Interferência Estatística, que tem por meta a análise e interpretação do significado  desses dados. Essa analise e interpretação é necessária pois, em geral, os dados referem-se apenas a amostras de elementos extraídos do universo da pesquisa, enquanto os resultados desejados são referem-se apenas a amostras de elementos extraídos do universo da pesquisa, enquanto os resultados desejados são referentes ao conjunto desse universo, também chamado população. Existe ai, portanto, um processo de indução ou inferência - tirar conclusões  sobre o todo a partir do conhecimento de uma parte, a amostra  -  e para isto existem conceitos e formulas adequadas.

Suponhamos  que vamos fazer uma pesquisa eleitoral. Como é impossível entrevistar todo o eleitorado, recorre-se a uma amostra, cujos resultados é projetado para a população de votantes, com uma margem possível de erro, matematicamente calculada, resultante do caráter aleatório, isto é, das incertezas do processo amostral. Essa margem de erro será tanto menor quanto maior for o tamanho da amostra utilizada.

Parece simples, mas não é!

Há vários pontos delicados a considerar, que podem viciar o processo. Primeiro: a amostra tem que ser bem escolhida para ser representativa da população. A perfeita casualização   é a melhor forma  de conseguir isto, o que nem sempre é fácil e barato. Outra coisa: como garantir que os entrevistados emitam sua real opinião?

Enfim, pratica estatística, como se vê por este simples exemplo, não é trivial, muito pelo contrario. Isso justifica a existência de cursos superiores para formar profissionais de Estatística, os quais, para começar, devem dominar os principais conceitos e técnicas dessa importante matéria.

Outras profissões também necessitam ter conhecimentos básicos de estatística para evitar decisões erradas. Mesmo estes profissionais, quando a complexidade do trabalho exigir, devem recorrer a especialistas da matéria.

Outro exemplo: já vimos pesquisadores usarem milhares de cobaias testando os efeitos de algum medicamento, gastando tempo, dinheiro e, muitas vezes, as vidas de centenas de animais, sem obter resultados significativos. Entretanto, se bem planejado o experimento, com menos de cem bichinhos seria possível tirar interessantes conclusões.

O tema é fascinante e poderíamos nos alongar no assunto, mas talvez corrêssemos o risco de assustar o leitor. Estaremos satisfeitos se conseguirmos trazer alguns esclarecimentos a respeito da matéria e convencermos os estudantes da importância dessa muitas vezes temida disciplina, tão importante para os que tentam compreender as informações que a natureza e o dia-a-dia colocam debaixo do nosso nariz!.

* Pedro Luiz de Oliveira Costa Neto é formado em Engenharia Aeronáutica (ITA); máster of science pela Stanford University os Califórnia; mestre e doutor em Engenharia pela Escola Politécnica da USP. Fonte: Caderno de Emprego do Diário Popular, página 2, domingo, 27 de fevereiro de 2000


TESTE DE HABILIDADES

A psicóloga Sandra  Benevento Bertelli, especializada em Orientação Vocacional e Reorientação de Carreira, colocou em seu site na Internet (www.clinicabertelli.com.br) um teste de habilidades, com 21 perguntas, que tem o objetivo de orientar as pessoas a se decidirem por uma área de trabalho, principalmente para aqueles que vão prestar vestibular.Fonte: JT, Geral, pagina 18A 16.06.2000