Revista Comunicação Empresarial

Capa


Ano 12 - Nº 42
1 º Trimestre de 2002

 

A busca holística da comunicação num mercado globalizado

O trabalho de comunicação tem de estar fundamentado em paixão e precisão

Valéria Perito e Rosana Monteiro*

O processo que tornou o mundo globalizado tem hoje várias vertentes de opinião. Para alguns, o efeito desse movimento gerou uma situação negativa relacionada à perda de identidade cultural e ao canibalismo econômico imposto aos países em desenvolvimento. Para outros, promoveu o crescimento mundial da economia alavancando esses mesmos países ao desenvolvimento global.

Na área de comunicação não foi diferente. O processo foi fortemente influenciado promovendo uma mudança no perfil da comunicação empresarial. Com a abertura dos mercados, as multinacionais do setor entraram para valer no mercado brasileiro, fazendo acordos operacionais, de parceria e de compra de empresas já estabelecidas.

Nesse processo, agências e empresas se viram diante de uma nova demanda de comunicação, muito além do trabalho de assessoria de imprensa. Áreas como responsabilidade social, administração de crises e comunicação interna foram reforçadas e absorvidas pelo mercado provocando uma euforia nesse segmento.

O efeito da globalização fez com que as agências e empresas observassem, mais atentamente, o leque de ações próprias de relações públicas e a entender melhor a necessidade da construção de relacionamentos com seus públicos estratégicos. Esse sem dúvida é o estágio mais avançado, nos últimos vinte anos, da comunicação no Brasil. Entretanto, enquanto o Brasil vive esse estágio de amadurecimento, observa-se um avanço muito mais significativo e elevado em outros países já desenvolvidos.

Na “alma” do cliente

Em recente discurso, David Drobis, chairman da Ketchum, decretou com a propriedade de quem está no comando da sétima maior agência de relações públicas no mundo uma mudança na missão “número um” de qualquer profissional do setor de comunicação: construir relacionamentos. Em sua opinião, “a construção de relacionamentos por si só não é suficiente hoje em dia. Para se ter um relacionamento significativo, ele precisa ser construído e estar fundamentado em confiança e compreensão mútuas”.

Visão do todo

Diante desse novo sentido da comunicação global não basta colocar em exposição uma imensa variedade de serviços e produtos e “vendê-los” como solução para os problemas de comunicação do cliente. É preciso muito mais do que oferecer um serviço como solução. Uma agência de comunicação precisa compreender a comunicação de forma holística, mais abrangente, como no mundo globalizado.

Precisa deixar de trabalhar a comunicação fragmentada e penetrar na “alma” do cliente e de seus públicos estratégicos. Alcançar um nível de compreensão mais elevado a respeito de missão, valores, filosofia, objetivos, planos e ações. Mais do que nunca o trabalho de comunicação tem de estar fundamentado em paixão e precisão, ao contrário, o processo de comunicação será superficial e não alcançará os objetivos pretendidos pelas empresas.

Acompanhando todas as tendências globais da comunicação, a Ketchum Estratégia, agência de relações públicas há 15 anos no mercado, vem direcionando seu trabalho nesse sentido há alguns anos. Sua atuação voltada para o atendimento personalizado desenvolveu áreas estratégicas para as ações de seus clientes de acordo com sua área de atuação.

Diagnóstico e estratégia

Agora, respondendo às novas tendências da comunicação no mundo, a Ketchum Estratégia acaba de criar a divisão de comunicação organizacional, que terá como objetivo oferecer atividades dentro da visão holística da comunicação e partindo do princípio de que é preciso conhecer a empresa por inteiro, seus interesses e necessidades e, ao mesmo tempo, antever e identificar as mudanças e evolução de mercado, utilizando essas informações para conscientizar a própria organização e todos os públicos ligados direta e indiretamente a ela sobre seus papéis e responsabilidades.

Com a divisão de comunicação organizacional, que será dirigida por Flávio Schmidt, a Ketchum Estratégia investe no binômio diagnóstico e estratégia, cujo sentido vai muito além de vender serviços de comunicação de forma fragmentada. Seu escopo será o de oferecer atividades de consultoria e planejamento estratégico, pesquisa de opinião e diagnóstico, programas de relações internas, de relações com comunidades, criação e aperfeiçoamento de serviços de atendimento a clientes e ombudsman, programas de responsabilidade social, comunicação com áreas governamentais e propaganda institucional.

A nova divisão terá como missão construir imagem organizacional e ajudar as empresas a atingir seus objetivos de forma clara, concreta e definitiva.

A Ketchum Estratégia tem muito orgulho de estar posicionada nesse nível estratégico de atendimento em comunicação e pretende em 2002 e nos próximos anos ajudar seus clientes a construir relacionamentos com seus públicos fundamentados na confiança e credibilidade. Dentro desse novo conceito holístico e global, pretende investir e orientar todos os seus esforços para tratar o cliente com paixão e precisão.

*Valéria Perito e Rosana Monteiro, são diretoras da Ketchum Estratégia.

www.aberje.com.br