CANAL RP

 Agência de Relações Públicas Unidade Experimental

Curso de Relações Públicas – Universidade Metodista de São Paulo

Ano III – Número 31 - 15 de fevereiro de 2002

Novo cronograma do CANAL RP

Terminou o Carnaval. Verdade ou não, o Brasil começa a agitar-se; agora é hora de trabalhar. E volta a circular também o Canal RP com novo cronograma. Neste ano, será enviado aos leitores a cada dia 15 do mês e no último dia útil de cada mês. Espera-se que esta nova freqüência facilite a interação dos leitores com o boletim e aumente o interesse por ele. Continuará a ser veículo dedicado à divulgação de fatos da área de Relações Públicas e aos temas ligados ao curso de RP da Universidade Metodista de São Paulo. Envie-nos sugestões e sua opinião sobre este boletim.

O curso de Relações Públicas da Umesp completa 30 anos: três décadas de comprometimento com a formação dos profissionais de RP

Em 2002, o curso de Relações Públicas, juntamente com o de Jornalismo e o de Publicidade e Propaganda, completará 30 anos de sua fundação, data esta que é um marco tanto para as faculdades destes cursos como para a Universidade Metodista de São Paulo – Umesp, pois comprova sua qualidade e seu comprometimento com a formação de novos profissionais, conferindo-lhe uma credibilidade obtida por poucas instituições de ensino.

O decreto federal nº. 68.793/71, de 22 de junho de 1971, ao mesmo tempo em que reconheceu oficialmente o Instituto Metodista de Ensino Superior, que já contava com a Faculdade de Teologia, autorizou o funcionamento da Faculdade de Ciências Humanas e Letras.

Já no ano seguinte, a Instituição iniciou o processo de montagem e aprovação do curso de Comunicação Social, composto inicialmente pelas habilitações Jornalismo, Relações Públicas e Publicidade e Propaganda, totalizando 440 vagas.

O curso de Comunicação Social, com suas três habilitações, e o Mestrado em Comunicação Social rapidamente destacaram-se nacionalmente, tendo sido este último considerado o melhor do país.

Após três décadas de funcionamento, muitas mudanças ocorreram. Uma das maiores, que posteriormente viria a desencadear várias outras, foi a passagem do Instituto Metodista de Ensino Superior a Universidade Metodista de São Paulo. Depois de vários anos de luta, em 10 de junho de 1997, por meio do Parecer nº. 324/97, o Conselho Nacional de Educação credenciou a Universidade Metodista de São Paulo (Umesp). A Universidade sofreu mudanças em toda a sua estrutura: pela primeira vez tem um reitor, e seus cursos passam então a compor as várias faculdades que a constituem.

Nesse novo contexto, os cursos de Jornalismo e de Relações Públicas formaram a Faculdade de Jornalismo e Relações Públicas – Fajorp.

O curso de Relações Públicas da Umesp é hoje considerado um dos melhores do Brasil, tendo sido os Projetos Experimentais, preparados pelos formandos de forma a aplicar a teoria a uma organização-cliente real, contemplados com várias premiações, como, por exemplo, os oferecidos pela ABERJE e pela Intercom.

Sempre preocupada com as tendências de mercado e com a evolução tecnológica, a grade curricular do curso foi recentemente reorganizada, de maneira a tornar a formação do aluno a mais completa possível, não se esquecendo, porém, de acordo com os princípios que norteiam a filosofia da Umesp, de prepará-los politicamente para uma participação consciente e ativa na vida da sociedade.

Neste ano tão especial para a Fajorp, o curso de Relações Públicas, sob a direção e a coordenação da Profa. Dra. Maria Aparecida Ferrari, terá uma série de eventos para celebrar seus 30 anos.

Serão realizados Seminários Internacionais com a presença de renomados profissionais de Relações Públicas; será publicado um livro de memória dos 30 anos do curso, como forma de homenagear os que participaram da construção de sua história e de marcar data tão importante. Enfim, em 2002, todos os nossos olhares estarão voltados para este momento de celebração, mas que também deve servir para refletir sobre tudo o que foi feito para que o curso tivesse a relevância que tem hoje. Agora, temos também uma história...

 

Curso de RP busca excelência

Ano novo, vida nova, e novos professores contratados para o curso de Relações Públicas. São sete profissionais que contribuirão com seu conhecimento e sua experiência para o aperfeiçoamento do ensino de RP na Universidade Metodista.

Depois de alguns anos ausente, retorna à Metodista o professor João Evangelista Teixeira, empresário e profissional de Relações Públicas, formado pela Faculdade Anhembi-Morumbi, de São Paulo. Teve passagens por empresas como a Caterpillar Brasil S.A., Tintas Coral S.A., em que foi contemplado com o prêmio Opinião Pública. Passou ainda por conceituadas indústrias farmacêuticas como a Janssen-Cilag, a Johnson & Johnson e a Sociedade Brasileira de Dermatologia, período em que foi autor e co-autor de vários livros deste segmento, merecendo serem ressaltados História da Dermatologia no Brasil e Convivendo com a Esquizofrenia. João Evangelista ministrará as disciplinas Linguagem Publicitária, Produção de Textos Publicitários, Linguagem Jornalística, Técnica Digital em RP, para os alunos do IV e V semestres.

Outra contratação foi a do conhecido radialista Cal Francisco, que trabalhou nas rádios CBN, Bandeirantes e Eldorado, empresa na qual conquistou os prêmios “Líbero Badaró de Jornalismo 2000”, “XXI Wladmir Herzog de Anistia e Direitos Humanos” e “Imprensa Embratel”, pela série de reportagens “Acre, Faroeste Caboclo”, que resultou na cassação de um deputado federal e no desmembramento de uma quadrilha de narcotraficantes. Com sua vasta experiência, Cal Francisco ministrará aos alunos do III semestre as disciplinas Linguagem Escrita e Produção de Entrevistas e Discursos.

Os outros cinco novos docentes que farão parte do curso de relações públicas são “prata da casa”, oriundos de outros cursos da Metodista, como a professora Sonia Marques, da Faculdade de Psicologia, que assumirá as disciplinas Psicologia Geral e Psicologia Organizacional; os professores Eder Polizel e Percio Colletti, ambos da Faculdade de Administração, que irão ensinar Teoria da Administração e Administração Contemporânea. Da Faculdade de Jornalismo vem a professora Arlete Prieto, experimentada na área de jornalismo empresarial, ministrará a disciplina Imprensa e Relações Públicas. Por fim, o professor Roberto de Oliveira, coordenador do curso de Rádio e TV da UNIMEP (Universidade Metodista de Piracicaba), ficou responsável pela disciplina Tecnologia Digital.

Com a ajuda destes profissionais, com certeza, o curso de Relações Públicas da Universidade Metodista caminhará mais rapidamente para atingir a meta de excelência que tem em mira.

                                                                                                     Leonardo Filoso  

 

TROTE 

Tradicional na maioria das escolas superiores, o trote, quase sempre proibido, continua na forma de brincadeiras que são feitas com os “bichos”. Quando civilizadas, promovem integração entre calouros e veteranos, além de gerar um clima de amizade.

Na área de comunicação da Umesp, o trote não acarreta problemas, pois é feito com o objetivo maior de conhecer os calouros. Neste ano, a calourada estendeu-se de 1º a 6 de fevereiro.

Mesmo feito de maneira civilizada, o trote incute medo de brincadeiras violentas nos novos estudantes. O ideal seria transformar este evento em festa de confraternização e de iniciação dos novos estudantes na Universidade. Mas é preciso que todos colaborem para a implantação desta iniciativa. Todos só têm a ganhar. Pode ser o primeiro passo para mudar a mentalidade universitária em busca de uma nova maneira de receber os calouros, sem as atitudes inconseqüentes ainda hoje verificada em muitos trotes.

Guilherme Mendes

Formandos de 14 cursos da Metodista colam grau

Neste primeiro trimestre de 2002, de 1º de fevereiro a 19 de abril, acontecem as colações de grau dos formandos de 14 cursos da Universidade Metodista de São Paulo.

No dia 7 de fevereiro teve lugar, no Salão Nobre da Universidade, a formatura dos cursos de Rádio e TV e de Relações Públicas, com a presença do Magnífico Reitor Dr. Davi Ferreira Barros e dos diretores da Faculdade de Comunicação Multimídia e de Jornalismo e Relações Públicas, Dr. Sebastião Carlos de M. Squirra e Dra. Maria Aparecida Ferrari, respectivamente.

Os formandos em Relações Públicas escolheram como Patrono o professor Fábio França, e como Paraninfo, a professora Dra. Maria Aparecida Ferrari. O formando Everton Schultz Ramos foi o orador da turma e contou com a colaboração de Rubens do Prado Junior.

A partir deste ano, as solenidades de formatura na Metodista passam a ser atribuição da Núcleo de Eventos, que é coordenado pela professora Isildinha Martins.

                                                                                                                                 Marcello Ghigonetto

 

Negócios & Festas

Cerimonial e etiqueta em evento

O livro Negócios & Festas busca retratar, de maneira fácil e didática, a importância do cerimonial e da etiqueta em eventos institucionais. Para a autora, Luiza Miranda, especialista em temas ligados ao marketing pessoal e à organização de eventos em geral, o cerimonial, independentemente de formas, tipos e linguagens, é um ritual que necessita de observação, interpretação e cultivo para que os resultados almejados, provenientes da sua realização, sejam alcançados. 

Os temas abordados pela autora com o intuito de explicar a seriedade de ritos nos atos de apresentação pessoal e social são a imagem, ligada à auto-estima, à etiqueta profissional e ao marketing pessoal; o atendimento ao cliente, como forma de sobrevivência da organização, vocabulário adequado e boa aparência, para facilitar o relacionamento em todos os níveis; e a apresentação detalhada de como é feito o cerimonial, o planejamento de seu projeto, como a escolha do público-alvo e o desenvolvimento do evento com base nele, desde a elaboração do convite até os minuciosos detalhes da decoração do ambiente em que será realizado o evento.

O objetivo do livro de Luiza Miranda é estabelecer uma estreita ligação entre as festas, às vezes consideradas superficiais e dispensáveis, e os negócios; as influências que um pode oferecer e receber do outro, mostrando que a união de ambos é extremamente necessária para uma organização se apresentar e se manter atualmente no mercado.

MIRANDA, Luiza. Negócios & Festas: cerimonial e etiqueta em eventos. Belo Horizonte: Autêntica, 2001. 176 p. (Coleção Turismo, Cultura e Lazer, 4).

                                                                                  Mariana de Marco Geraldine

 

Relações Públicas em defesa de criminosos?

“Já está em curso uma campanha de RP para tornar o seqüestrador simpático”. Este é o destaque do artigo do jornalista José Nêumane, publicado quarta-feira, 13 de fevereiro de 2002, página A2, Espaço Aberto, de O Estado de S. Paulo. Tudo indica, porém, que não é esta a opinião do articulista, que, depois de descrever a tortura desumana por que passou Washington Olivetto, se posiciona nos seguintes termos sobre o criminoso chileno seqüestrador do publicitário: “Então, para começo de conversa, fica estabelecido aqui que o cidadão chileno Mauricio Hernández Norambuena submeteu o cidadão brasileiro Washington Olivetto a maus-tratos que não condizem com direito humano nenhum. Em outras palavras, ele o torturou em território brasileiro...”

José Nêumane opõe-se com firmeza ao “eco encontrado na imprensa brasileira pelas queixas da simpática professorinha Cecília Hernández Norambuena, que desembarcou em São Paulo reclamando dos incômodos a que o irmão Mauricio estaria sendo submetido na Casa de Custódia em Taubaté”. Ao concluir o artigo, afirma que “é absurdo compactuar com a campanha de relações públicas para lhe garantir conforto e tranqüilidade que ele roubou de um brasileiro por um punhado de dólares sujos”. 

Descrito o fato, cabe-nos explicar por que se tornou objeto de  preocupação. Sem dúvida, a referência de que já se orquestra uma campanha de RP para livrar a cara do criminoso chileno demonstra como a atividade ainda é mal compreendida em nosso meio. É como se fizesse parte do famoso “jeitinho” brasileiro ao qual se recorre para camuflar situações difíceis e escapar da pena.

Tal situação não se enquadra nem na teoria, nem nas técnicas, nem na política de relacionamentos da atividade de relações públicas, que, acima de tudo, prima pela prática da ética, sempre a serviço da verdade e não da camuflagem dos fatos. Por isso, não se pode confundir ações corrompidas de políticos ou de falsos defensores de direitos humanos como próprias de relações públicas.

Quando trabalha o conceito de uma organização, o relações-públicas não parte da mentira para enganar a opinião pública, nem emprega subterfúgios para tornar bom o que é mau. Seu ponto de apoio é a pesquisa profunda do cliente para se saber quais são seus valores e princípios operacionais. Só então, são traçadas políticas de relacionamentos com públicos específicos, de modo a lhes mostrar a excelência da organização e sua contribuição para a sociedade, mantendo-se rigorosamente, nessa promoção, os parâmetros éticos dos quais o relações-públicas não se afasta.

É preciso, portanto, não falsear a realidade. A campanha para angariar simpatia para os criminosos chilenos não é de relações públicas. É de esperteza daqueles que compactuam com criminosos. Os articuladores dessa campanha imoral estão apenas aproveitando “as brechas para a impunidade nas leis e a ineficácia da polícia”, como escrito pelo jornalista José Nêumane, e esperam receber o mesmo tratamento ameno que outros compatriotas tiveram em passado recente. Nunca foi atribuição de relações públicas compactuar com meliantes, tornando-os simpáticos à opinião pública.

 

Se deseja receber o Canal RP, basta enviar um e-mail para canalrp@metodista.br

 

 

Expediente 

O Canal RP:
informativo eletrônico produzido pelo Núcleo de Produtos e Instrumentos de Comunicação da Agência de Relações Públicas Unidade Experimental da Universidade Metodista de São Paulo (Umesp). Seu objetivo é divulgar e promover a atividade profissional, tendo como referencial a qualidade Umesp e seu curso de Relações Públicas. informativo eletrônico produzido pelo Núcleo de Produtos e Instrumentos de Comunicação da Agência de Relações Públicas Unidade Experimental da Universidade Metodista de São Paulo (Umesp). Seu objetivo é divulgar e promover a atividade profissional, tendo como referencial a qualidade Umesp e seu curso de Relações Públicas.

Equipe de Produção

Editor: Professor Ms. Fábio França (MTB1880)
Revisão:
Professora Débora Marie Tamayose
Equipe de Redação:
Guilherme Mendes, Leonardo Filoso, Marcello Ghigonetto e Mariana de Marco Geraldine.
Coordenador do Núcleo de Produtos:
Prof. Ms. Fábio França CONRERP SP/PR-586.

FACULDADE DE JORNALISMO E RELAÇÕES PÚBLICAS
Diretora e Coordenadora do curso de Relações Públicas:
Profª. Drª. Maria Aparecida Ferrari


E-mail: canalrp@metodista.br

E-mail: agenciarp@metodista.br

Nova legislação sobre correio eletrônico Seção 301, parágrafo (a) (2) (c), Decreto S. 1618, Título Terceiro, aprovado pelo 105º Congresso Base das Normativas Internacionais sobre o SPAM.

Este e-mail não poderá ser considerado SPAM quando inclua uma forma de ser removido.

Para não receber mais o Canal RP, basta enviar um e-mail em branco para canalrp@metodista.br