CANAL RP

Núcleo de Produtos de

Agência de Relações Públicas Unidade Experimental

Curso de Relações Públicas – Universidade Metodista de São Paulo

Ano III – Número 33 - 15 de março de 2002

 

 

Homenagem ao profissionalismo

feminino na área de Relações Públicas

 

 

Em comemoração e homenagem ao Dia Internacional da Mulher, 8 de março, alunos do V semestre de Relações Públicas criaram o Mural “É Cor de Rosa Choque”, no qual mostraram figuras femininas que se destacaram como profissionais inovadoras na área de relações públicas.

 

Uma das pioneiras lembrada nesta data foi a saudosa Vera Giangrande, que durante sete anos liderou a comunicação do Grupo Pão de Açúcar, atendendo a seus consumidores e ao mercado como Ombudsman, uma das primeiras profissionais do ramo no país e uma referência nacional na defesa dos direitos do consumidor.

 

O Mural retratou também a figura de Ana Lúcia Cury Lico, formada pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Araraquara, que comanda com sucesso a equipe de comunicação corporativa da Boehringer Ingelheim do Brasil Quim e Farmacêutica Ltda. em seus aspectos internos e externos, junto à imprensa e à comunidade.

 

A ação profissional de relações públicas no setor esportivo foi descrita por meio da apresentação da professora Isildinha Martins, da Metodista, que atuou por mais de 10 anos junto ao Departamento de Relações Públicas do setor de competições do Autódromo de Interlagos.

 

Outra profissional de sucesso homenageada foi Alcione Maria Giannico de Araújo. Iniciou sua carreira como estagiária na General Motors, empresa na qual ocupou diversas posições, tendo aperfeiçoado-se inclusive nos Estados Unidos. Depois de expressivo trabalho, foi convidada para trabalhar na matriz mundial da empresa em Detroit. Ao retornar ao Brasil, assumiu a gerência de Relações Públicas e Governamentais da GM do Brasil.

 

Registrou ainda o Mural o profissionalismo de Sandra Castellano, formada pela Metodista, gerente de Relações Públicas da Pfizer, que, ao se referir ao preconceito contra a mulher no mercado de trabalho, afirmou: “a mulher, graças à sua capacidade e eficiência, abriu caminhos para atuação no mercado de Relações Públicas e vem conquistando com sucesso posições cada vez mais elevadas nas organizações”.

 

Maria Stella Thomazi, doutora em Relações Públicas, mereceu destaque especial por sua dedicação à carreira acadêmica e à defesa permanente da profissão, seja como presidente da Associação Brasileira de Relações Públicas, seja como empreendedora, liderando a realização de inúmeros eventos e Congressos de Relações Públicas no Brasil e na América Latina.

                                                                                            Mariana de Marco Geraldine

 

 

  Congressos anunciados

 

 - A Comtexto, do professor Wilson Bueno, está divulgando a realização do 17° Congresso de Comunicação Empresarial – Novos desafios e oportunidades, que acontecerá nos dias 23 e 24 de maio de 2002, em que apresentará também pesquisa inédita abordando aspectos da Comunicação Empresarial brasileira. Informações: comtexto@dialdata.com.br – Telefone: (11) 3861-0054.

 

 - A ABERJE anuncia o II Mix ABERJE de Comunicação Interna e Integrada, no qual apresenta as principais ações em comunicação interna de empresas de ponta, que consideram seus empregados e seus colaboradores como público principal para a consolidação de suas políticas de comunicação direcionadas para seus mercados e a sociedade.  Informações: www.aberje.com.br.

 

 

CURSO DE RELAÇÕES PÚBLICAS DA UMESP

30 anos

Tradição - Ética - Excelência
 

 

 

 

Tecnologia Macintosh ao alcance de todos

 

 

Novo e moderno sistema de computação acaba de ser inaugurado na Universidade Metodista para os alunos dos cursos de Comunicação. São 21 computadores Macintosh, modelo G4, equipados com o que existe de melhor na computação mundial de hoje, abrangendo desde DVD até monitores de cristal líquido, distribuídos em uma sala toda planejada das cores suaves das paredes à luminosidade adequada para não incomodar os usuários do sistema. De imediato, este laboratório digital está à disposição dos cursos de Rádio e TV e Publicidade e Propaganda. Mais adiante, essas máquinas de computação digital de última geração poderão ser utilizadas também por todos os alunos da área de Comunicação da Metodista. O laboratório está sob o controle do Departamento de Tecnologia e Informação e tem como monitor o aluno Renato Herdy.

 

Leonardo Filoso

 

 

 

Relações Públicas para as entidades médicas

 

Muitos campos de trabalho esperam pela ação do relações-públicas.

Entre muitas áreas a serem exploradas, trabalhar para as entidades médicas

 pode representar excelente oportunidade de desenvolvimento de carreira em importante setor especializado.

 

As entidades ou as associações médicas constituem-se em um excelente campo de trabalho para o profissional de Relações Públicas.                        

 

Normalmente, elas apresentam estrutura administrativa, algumas mais, outras menos profissionalizadas, com planos estratégicos que envolvem desde a sua sobrevivência até a conquista de grandes objetivos, voltados para seus três principais públicos.

 

Tais associações são, em primeiro lugar, corporativas. Organizam para defender o interesse de seus associados, promover o aperfeiçoamento cientifico e zelar pela ética no âmbito de cada especialidade. Assim sendo, seu principal público é o associado. Para ele organizam-se seminários, cursos e congressos; programas de educação média continuada e páginas na internet; criam-se publicações como jornais e revistas de caráter institucional e científico; instalam-se escritórios, como, por exemplo, em Brasília para a prática de lobby; e monta-se todo um programa de comunicação com todas as características daqueles que aprendemos a desenvolver para o público interno.

 

A partir da consolidação como defensoras dos interesses de seus associados, muitas dessas entidades assumem o compromisso coletivo de dar sua contribuição para o combate das doenças endêmicas e epidêmicas, antecipando-se, muitas vezes, ao dever assistencial do Estado. Surge, então, seu segundo público – a população –, para o qual são desenvolvidas campanhas que exigem técnica de planejamento, organização de eventos e criação de vastíssimo material de divulgação.

 

Destaque especial para a assessoria de imprensa, que, ao mesmo tempo em que busca o apoio da mídia, assume a responsabilidade de transformar a entidade em fonte de referência para as informações de caráter científico da especialidade.

 

Todas essas ações exigem altos recursos financeiros, cobertos pelas anuidades numa margem que, dificilmente, ultrapassa os 40% do total.

 

Anúncios nas publicações, receita dos congressos e o patrocínio fazem surgir um terceiro e importante público: as empresas, entre as quais destacam-se os laboratórios farmacêuticos. Saber lidar com este público, dentro dos princípios estabelecidos pela ética, é um dos mais complexos trabalhos que envolvem planejamento, longos debates e técnicas apuradas de relacionamentos.

 

João Evangelista Teixeira

(Fonte: Boletim “Relações Paralelas” – Semana 2)

 

 

 

 

A nova mulher brasileira desempenha um papel

cada vez mais importante  na sociedade

 

 

O título desta matéria faz parte de uma afirmação do IBGE sobre os avanços da mulher no Brasil:

 

“Elas são maioria no país, têm vida média mais elevada do que os homens e assumem cada vez mais o comando das famílias. Os números atestam: a nova mulher brasileira desempenha um papel cada vez mais importante na sociedade”.

 

Os dados publicados pelo IBGE em dois estudos, na véspera do Dia Internacional da Mulher, demonstram qual é a nova situação da mulher brasileira: conquistou maior participação no mercado de trabalho, aumentou seu poder aquisitivo e seu nível de escolaridade.

 

Uma das profissões cada vez mais abraçada pela mulher brasileira é a da atividade de relações públicas. Em todo o Brasil, as classes das 71 faculdades que oferecem este curso são, em sua maioria, compostas por mulheres. São também elas que assumem progressivamente posições que anteriormente só admitiam homens na sua condução. Hoje, é comum encontrarmos nas grandes corporações profissionais bem resolvidas e atuantes no campo de relações públicas. Muitas vezes, são até preferidas pela competência, inteligência, intuição, dedicação bom senso e capacidade de gestão.

 

Relações públicas são, em sua essência, uma atividade estratégica de relacionamento das organizações com seus mais diversos públicos. Sua missão é ordenar de forma planejada e permanente as interações empresa/mercado, de forma adequada a cada segmento dos públicos a serem atingidos, seguindo políticas precisas de ação. Exige, no seu exercício, além de conhecimentos teóricos imprescindíveis, qualidades como intuição, dedicação, persistência e bom senso, típicas do sexo feminino. Isso talvez explique a razão do crescimento do número de profissionais bem-sucedidas no campo de relações públicas em diferentes segmentos do mercado de trabalho.

 

Na Universidade Metodista, a presença feminina em relações públicas é predominante. De 1976 a 2001, a Metodista formou 1020 profissionais, sendo 830 mulheres e 200 homens. Em 2002, os formandos estão divididos em grupos de 4 homens e 50 mulheres, o que representará um total de 1074 profissionais saídos do curso de Relações Públicas da Metodista em seus 30 anos de implantação.

 

Na comemoração do Dia Internacional da Mulher, o Canal RP faz votos para que as mulheres que se dedicaram à nobre profissão de relações públicas prossigam seu trabalho com sucesso e contribuam para valorizar de forma efetiva as relações públicas no Brasil.

 

Homenagem especial é feita também às 870 profissionais formadas em relações públicas pela Metodista, às universitárias que hoje fazem sua graduação e às atuais professoras de curso: Maria Aparecida Ferrari (Diretora), Denize Guazelli, Isildinha Martins e Jocélia Mainardi.

   Fábio França

 

Se deseja receber o Canal RP, basta enviar um e-mail para canalrp@metodista.br

 

 

Expediente 

O Canal RP:
informativo eletrônico produzido pelo Núcleo de Produtos e Instrumentos de Comunicação da Agência de Relações Públicas Unidade Experimental da Universidade Metodista de São Paulo (UMESP). Seu objetivo é divulgar e promover a atividade profissional, tendo como referencial a qualidade UMESP e seu curso de Relações Públicas.

Equipe de Produção

Editor: Professor Ms. Fábio França (MTB1880)
Revisão:
Professora Débora Marie Tamayose
Equipe de Redação:
Bruno Crepaldi Rossini, Eduardo Alves da Silva, Guilherme Mendes, Juliana Machado Faissola, Leonardo Filoso, Marcello Ghigonetto e Mariana de Marco Geraldine.
Coordenador do Núcleo de Produtos:
Prof. Ms. Fábio França CONRERP SP/PR-586.

FACULDADE DE JORNALISMO E RELAÇÕES PÚBLICAS
Diretora e Coordenadora do curso de Relações Públicas:
Profª. Drª. Maria Aparecida Ferrari


E-mail: canalrp@metodista.br

 

E-mail: agenciarp@metodista.br

Este boletim é enviado para as pessoas cadastradas. Inclui indicação para ser removido. Portanto, não pode ser considerado SPAM e está de acordo com a nova legislação sobre correio eletrônico, Seção 301, Parágrafo (a)(2)(c), Decreto S.1618, Título Terceiro, aprovado pelo “105º Congresso Base das Normativas Internacionais sobre o SPAM”.

Para não receber mais o Canal RP, basta enviar um e-mail em branco para canalrp@metodista.br