CANAL RP

Ano III – Número 43 – 16 de agosto de 2002

Curso de Relações Públicas – Universidade Metodista de São Paulo

Núcleo de Produtos e Instrumentos de Comunicação da   

Agência de Relações Públicas – Unidade Experimental

 

NOTÍCIAS

ALARP promove Congresso Internacional de Relações Públicas em Londrina

A Associação Latino-Americana de Relações Públicas (ALARP) realiza de 6 a 8 de novembro, em Londrina, seu 3° Congresso Internacional de Relações Públicas, destinado a estudantes, profissionais e pesquisadores para debater em profundidade a profissão.

Nove conferências, sob a responsabilidade de renomados profissionais do Brasil e do exterior, abordarão os principais temas que visam estudar em profundidade a importância e as oportunidades de Relações Públicas na sociedade de hoje.

As oficinas representarão o ponto de encontro e de debates dos congressistas.

O evento terá como sede o Crystal Palace Hotel e receberá resumos de trabalhos até o dia 30 de setembro. Inscrições abertas.

  Informações: www.uel.br/eventos/alarp/abertura.htm 

Mariana M. Geraldine

 

Agência de Relações Públicas divulga suas atividades

O primeiro folheto promocional da Agência de Relações Públicas - Unidade Experimental, da UMESP, foi lançado neste semestre. Visa divulgar a constituição da agência e os diversos trabalhos desenvolvidos pelos estagiários para a própria universidade e também para clientes externos.

A Agência é formada por três núcleos: Eventos, Pesquisa, Produtos e Instrumentos de Comunicação, cada um deles se dedicando a atividades específicas, que são coordenadas pelos professores do curso de Relações Públicas.

A Agência trabalha com estagiários remunerados e voluntários, mas só admite alunos da própria UMESP. Os estágios são muito procurados, pois permitem ao aluno associar o ensino teórico à prática profissional.

 Daniel Kazuiti e Rafael

                                                         UMESP oferece oportunidades no exterior

A Universidade Metodista de São Paulo instituiu desde maio de 2000 uma Assessoria de Planejamento e Desenvolvimento Institucional – APDI –, com o objetivo de viabilizar, entre outros projetos, estágios, estudos, cursos e programas de cooperação internacional. Este serviço é mantido por meio de parcerias, convênios e acordos com instituições de ensino, agências e contatos com órgãos do governo.

Neste semestre, novas oportunidades estão abertas para os alunos que tiverem interesse em trocar experiências fora do país como oportunidade de aperfeiçoar conhecimentos e criar melhores perspectivas de desenvolvimento profissional.

 

Mariana M. Geraldine

 

UMESP é destaque na 9ª Expocom

A Universidade Metodista de São Paulo será representada na 9ª Expocom – Exposição da Pesquisa Experimental em Comunicação – por 30 trabalhos, desenvolvidos por alunos dos cursos de Comunicação e que serão avaliados no XXV Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, promovido pela Intercom de 1º a 5 de setembro em Salvador (BA).

O curso de Relações Públicas teve seis trabalhos selecionados; o de Jornalismo, dez; o de Publicidade e Propaganda, nove e o de Rádio e TV, três. Na categoria Cinema e Vídeo, são finalistas dois vídeos: um educativo e outro do tipo vídeo-minuto.

Os trabalhos que representam o curso de Relações Públicas são: a apresentação da Agência Experimental; o evento Con+Com, organizado em 2001 pelo Núcleo de Eventos da Agência; e quatro Projetos Experimentais desenvolvidos por equipes de formandos de 2001. Os resultados do concurso Expocom 2002 serão divulgados durante o Congresso da Intercom.

Mais informações acesse www.intercom.org.br

  Mariana M. Geraldine

 

Divulgados resultados do Prêmio ABERJE 2002

Os resultados do Prêmio ABERJE – Associação Brasileira de Comunicação Empresarial –  2002 já foram divulgados. Com 22 categorias, o concurso concedeu 131 prêmios; 126 conferidos a empresas e 5 a Personalidades do Ano em Comunicação, presentes em cinco principais regiões do país.

Para os trabalhos sobre comunicação empresarial realizados no Estado do Rio de Janeiro, foram concedidos 23 prêmios; para empresas do Estado de São Paulo, 28. Às empresas presentes nas regiões Centro Oeste/Leste, Sul e Nordeste, receberam, respectivamente, 24, 27 e 24 prêmios.

O Prêmio ABERJE é promovido anualmente, podendo dele participar empresas, agências e profissionais autônomos da área de comunicação.

Mais informações www.aberje.com.br

Mariana M. Geraldine

RP EM FOCO

 

 

Burson-Marstellers lidera promoção do dólar colorido

A consultoria mundial de Relações Públicas Burson-Mastellers foi escolhida para liderar o grupo de agências encarregadas da divulgação do dólar colorido, isto é, das novas cédulas da moeda americana que, a partir de 2003, estarão circulando com o objetivo de dificultar falsificações.

Trabalharão no novo projeto a Burson e mais nove empresas dos grupos Young & Rubicam e WPP. Este é o maior contrato de Relações Públicas já firmado: são US$55 milhões para cinco anos de trabalho.

Mais informações: www.estado.estadao.com.br/colunistas/persona/2002/08/09/per020809.html

 

Mariana M. Geraldine

Calouros na UMESP têm Semana de Imersão

A Universidade Metodista promoveu no dia 30 de julho seu vestibular de inverno, oferecendo vagas em 24 das suas 34 áreas de ensino, o que resultou na admissão de 1.131 novos alunos.

Ingressaram nos cursos de comunicação 220 calouros: 80 em Publicidade e Propaganda; 60 em Rádio e TV; 80 em Jornalismo e 80 em Relações Públicas.

O trote costumeiro foi substituído no curso de Relações Públicas por uma Semana de Imersão, durante a qual os calouros tiveram a oportunidade de conhecer a universidade, ouvir profissionais e participar de debates sobre as oportunidades de carreira profissional em Relações Públicas. Fato que marcou esse encontro dos calouros com a universidade foi o depoimento de ex-alunos do curso, que contaram como iniciaram sua carreira, o que estão fazendo hoje nas empresas e como têm pela frente grandes possibilidades de desenvolvimento profissional.

A semana foi coordenada pela professora Jocélia Mainardi, que é também coordenadora adjunta do Núcleo de Eventos da Agência de Relações Públicas – unidade experimental.

A inovação ora introduzida na recepção dos calouros foi considerada excelente iniciativa e aprovada por calouros e pela universidade.

  Leonardo F iloso

ARTIGO

9º Simpósio Internacional de Pesquisa e Relações Públicas – BLEDCOM 2002

Em nossa última edição, referimo-nos à realização do Simpósio Internacional de Pesquisa e Relações Públicas, promovido em conjunto com o Congresso Anual da EUPRERA (Associação Européia de Educação e Pesquisa de Relações Públicas), de 3 a 7 de julho de 2002, na cidade de Bled, na Eslovênia. O objetivo do simpósio era analisar as diferentes visões de relações públicas ao redor do mundo, ou seja, indagar se os conceitos de relações públicas utilizados internacionalmente são convergentes ou divergentes.

Durante os quatro dias, 30 expositores apresentaram suas idéias e seus pontos de vista sobre as Relações Públicas, além de expor em painéis estudos etnográficos europeus acerca das Relações Públicas e novidades teóricas da área na Europa.

O evento contou com a presença de mais de 192 participantes e 50 estudantes da CERP (Associação Européia de Estudantes de Relações Públicas), que realizaram seu encontro e participaram de duas sessões anuais da EUPRERA.

Apresentamos hoje uma resenha deste importante evento no cenário de Relações Públicas, feita pela diretora da Faculdade de Jornalismo e Relações Públicas da UMESP, que foi uma das conferencistas do Congresso.

O Simpósio

O tema central do encontro, “O status do conhecimento de Relações Públicas na Europa e ao redor do mundo”, foi discutido no primeiro dia do simpósio, do qual participaram cinco pesquisadores dos quatro continentes: Ronél Rensburg, chefe do departamento de Marketing e de Administração da Comunicação, da Universidade de Pretoria, África do Sul; K. Sriramesh, professor associado da Escola de Comunicação e Informação, da Universidade Tecnológica de Nanyang, Singapura; Maria Aparecida Ferrari, diretora da Faculdade de Jornalismo e Relações Públicas da Universidade Metodista de São Paulo, Brasil; e os professores James E. Grunig e Larissa A. Grunig, responsáveis pelo programa de Relações Públicas do departamento de Comunicação, da Universidade de Maryland, Estados Unidos.

Temática 

Os expositores apresentaram a visão de cada um dos continentes a respeito do desenvolvimento das Relações Públicas e analisaram os dados apresentados no Manifesto de Bled, resultado de um estudo sobre as Relações Públicas na Europa.

O documento Manifesto de Bled, coordenado por Dejan Vercic e Betteke van Ruler, tinha como objetivo investigar se existe um conceito autêntico europeu de Relações Públicas ou se o conceito em uso é puramente norte-americano. Para tal investigação, foi utilizado o método Delphi, que se baseia em grupo de entrevistas interativas e anônimas, através da internet. O grupo de respondentes é composto por especialistas que são capazes de explicar assuntos complexos descritiva e normativamente.

No caso do Manifesto de Bled, foram realizadas três etapas de entrevistas. Na primeira, os participantes (acadêmicos e profissionais) responderam a um questionário em que se buscava coletar dados e opiniões. Esse material foi coletado e organizado e, por mais duas vezes, apresentado aos mesmos respondentes para que completassem dados ou para sugerir alterações ou complementações às respostas. O processo de coleta de informações, em três rodadas, durou 14 meses e envolveu 37 participantes de 25 países.

Resultados

Os principais resultados foram:

1.      A nomenclatura Relações Públicas utilizada pelos países europeus: como ciência, a área é mais conhecida por “Comunicação” e, como prática, por “Relações Públicas”. Foi observado que, nas línguas germânica e eslovaca, Relações Públicas significa “relações com o público”, em que “público” tem significado diferente daquele adotado em Relações Públicas. Na Alemanha, o termo Relações Públicas significa “trabalho público”.

2.      Debate entre relacionamento e comunicação: houve um empate entre os dois conceitos para a construção de uma definição européia de Relações Públicas: comunicação e relacionamento. A seguir, vem público, compreensão mútua e administração. Os pesquisadores concluíram que é importante iniciar uma discussão sobre o que significa relacionamento e comunicação, antes de escolher um dos dois.

3.      Os parâmetros da área: os pesquisadores descobriram que não há muita clareza sobre os limites da área de Relações Públicas com as outras afins, o que faz com que, muitas vezes, as Relações Públicas fiquem reduzidas à dimensão técnica. A conclusão é que a prática, assim como a educação, está demasiadamente focada na função profissional, sem dar atenção ao conceito de organização.

4.      Relações Públicas como uma área de pesquisa separada: observa-se que existe, na Europa, pouca oferta de cursos de Relações Públicas, uma vez que não se define a área como ciência. Falta pesquisa e educação de alto nível.

5.      Definição da área: a pesquisa demonstrou ainda que os respondentes definem Relações Públicas de acordo com o modelo norte-americano. Os resultados das três voltas, porém, levaram os pesquisadores a ver as Relações Públicas como um fenômeno com certas características distintas. Eles concluem que é um processo estratégico de perceber uma organização com uma visão externa.

Situação brasileira

Ao comentar sua participação no evento, a professora Maria Aparecida Ferrari afirmou que, comparada a situações asiática, africana e européia, se pode dizer que nosso avanço neste campo foi muito grande e que, sem dúvida, hoje nos colocamos logo a seguir à visão americana da atividade e da profissão. Todavia, não podemos nos envaidecer por contar com a existência de 71 cursos de Relação Públicas, pois nos outros continentes os cursos são de maior profundidade do que os nossos. Na realidade, temos de reconhecer isso e melhorar consideravelmente o nosso ensino.

 

                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                           

Curso de Relações Públicas da Universidade Metodista de São Paulo

30 Anos

Tradição – Ética – Excelência

Para receber o Canal RP, envie um e-mail para

canalrp@metodista.br

 

Expediente 

O Canal RP:
informativo eletrônico produzido pelo Núcleo de Produtos e Instrumentos de Comunicação da Agência de Relações Públicas Unidade Experimental da Universidade Metodista de São Paulo (UMESP). Seu objetivo é divulgar e promover a atividade profissional, tendo como referencial a qualidade UMESP e seu curso de Relações Públicas.

Equipe de Produção

Editor: Professor Ms. Fábio França (MTB1880)
Revisão:
Professora Débora Marie Tamayose
Equipe de Redação:
Bruno Crepaldi Rossini, Daniel Kasuiti Kaga, Edson Rafael Baggio, Guilherme Mendes, Leonardo Filoso e Mariana de Marco Geraldine.
Coordenador do Núcleo de Produtos:
Prof. Ms. Fábio França CONRERP SP/PR-586.

FACULDADE DE JORNALISMO E RELAÇÕES PÚBLICAS

Diretora e Coordenadora do curso de Relações Públicas: Profa. Dra. Maria Aparecida Ferrari


E-mail: canalrp@metodista.br 

 

E-mail: agenciarp@metodista.br