CANAL RP

Ano III – Número 47 – 15 de outubro de 2002

Curso de Relações Públicas – Universidade Metodista de São Paulo

Núcleo de Produtos e Instrumentos de Comunicação da   

Agência de Relações Públicas – Unidade Experimental

 

NOTÍCIAS

6º Congresso de Produção Científica e 4º Seminário de Extensão marcam o

dinamismo da produção acadêmica da Metodista

    Nos dias 22, 23 e 24 de outubro grande movimentação acadêmica agitará os quatro campi da Universidade Metodista de São Paulo – Guaratinguetá, Planalto, Rudge Ramos e Vergueiro. Os números de atividades que serão realizadas impressionam: 204 Eventos; 390 Comunicações Orais; 112 Painéis, o que perfaz um total de 502 trabalhos. A soma completa das atividades chega a 709. Como se vê, em poucas universidades brasileiras acontece evento de tal porte. É a tradição da Metodista que literalmente pára suas atividades curriculares, uma vez ao ano, para que todas as faculdades e todos os cursos dediquem-se à exposição de suas descobertas e à troca de experiências acadêmicas em um congresso totalmente voltado para a produção científica, a pesquisa e à extensão.

    Ao falar ao Jornal do Congresso, o Reitor da UMESP, professor Dr. Davi Ferreira Barros,  afirmou que “o congresso aglutina todos os que trabalham na produção acadêmica, tornando possível o reconhecimento dessa produção e o intercâmbio das pessoas que produzem. Facilita o processo de aglutinação dos eixos temáticos que, hoje, a Universidade privilegia. É uma oportunidade bastante interessante  de divulgação que até extrapola os muros da Universidade, com convite  para todas as instituições que queiram participar”.

    A Vice-reitora acadêmica, Professora Dra. Rinalva Cassiano Silva enaltece a grandiosidade do evento científico, o pioneirismo da Metodista, a participação  de toda a Universidade, a disseminação da pesquisa e até a possível parceria com empresas que estiverem interessadas nos produtos/pesquisa que a Universidade oferece.

    ”Não existe ensino sem pesquisa. Não existe pesquisa sem extensão. A pesquisa deve ser integrante da Universidade. Em relação aos cursos de Jornalismo e Relações Públicas, a pesquisa é parte integrante da grade curricular”. Com essas palavras a diretora da Faculdade de Jornalismo e Relações Públicas, professora Dra. Maria Aparecida Ferrari ressaltou a importância do Congresso “momento em que se coloca em prática a pesquisa”.  

    Em sua próxima edição este boletim comentará os resultados do Congresso  de Produção Científica. Aguardem.

 

Criação da Rede de Relacionamentos amplia oportunidades de estágios para alunos do curso de Relações Públicas

    Laureada em primeiro lugar pelo Prêmio Expocom 2002, a Agência de Relações Públicas – Unidade Experimental, lança a Rede de Relacionamentos para estreitar os laços entre as empresas e a universidade. Esta iniciativa tem por objetivo organizar e promover os relacionamentos da Universidade Metodista com o mercado, ou seja,  com as empresas do ABC, de início, e depois com as de São Paulo.

    O programa prevê o estabelecimento de contatos com as empresas da região, explicando-lhes os benefícios de bem se relacionar com o curso de relações públicas e indagando se têm interesse em participar dessa  rede de relacionamentos que lhes poderá facilitar o processo de seleção de estagiários para ocuparem postos em áreas de relações públicas, comunicação organizacional ou de profissões afins como produção editorial, centros de fotografias e documentação, de pesquisa de opinião, de trabalhos em áreas governamentais, em agências de relações públicas, de assessoria de imprensa, de assessoria social, ecológica ou em outras funções que possam contribuir para a formação do futuro profissional de relacionamentos no uso dos diferentes instrumentos de comunicação.Espera-se dessa rede de relacionamentos a geração de novas oportunidades de estágios para os alunos de relações públicas. As empresas que se unirem à Universidade Metodista neste empreendimento, criado pelo curso de Relações Públicas, receberão informações especiais sobre o curso, os estagiários e, em seguida, a visita dos encarregados do estabelecimento de contatos diretos com elas e material necessário para a viabilização da parceria.

    Para participarem da “Rede”, os alunos passarão por um processo seletivo que prevê o cumprimento de exigências que visam garantir a qualidade dos relacionamentos universidade-empresa. Quem se inscrever terá ampla orientação e treinamento para ser bem sucedido ao procurar estágios, como cursos de marketing pessoal, elaboração de currículos, etiqueta, dinâmicas de grupo e outros.   

    As inscrições estão abertas, mas lembramos que o programa atende exclusivamente alunos do curso de Relações Públicas da UMESP.

    A Rede de Relacionamentos revela mais uma vez o espírito inovador da Agência Experimental. Faz parte do Núcleo de Pesquisa, coordenado pela professora Ms Márcia Perencin Tondato, que conduzirá também todas as suas  atividades. Com ela, trabalha a jovem estagiária Natália Palmieri. O atendimento aos alunos será feito das 16 às 18 horas, de segunda à sexta,  na sala 344 do Edifício Delta.

     Informações pelo telefone: (11) 4366-5912, com a Srta. Natália. E-mail: estagiorp@metodista.br

 

Leonardo Filoso e FF 

RP EM FOCO

Investimentos em Relações Públicas sobem 21% nos EUA

    Segundo resultados da 10ª pesquisa anual Thomas Harris e Impulse Research PR Client Survey, os investimentos feitos na área das Relações Públicas cresceram 21%, em comparação com os do ano passado, o que muito nos surpreende, visto o declínio destes  em propaganda.

    As aplicações em Relações Públicas, em média, por empresa, foram de US$ 2,25 milhões, em 2001, subindo para US$ 2,7 milhões, em 2002. As verbas destinadas aos departamentos internos das organizações cresceram 24% e as dos escritórios particulares, 19%.

Fonte: www.bluebus.com.br, 03/10/2002.

Mariana M. Geraldine

RESENHA 

“Responsabilidade Social & Cidadania Empresarial”

    Este livro é indicado para quem busca informação a respeito do Terceiro Setor. Com linguagem fácil e bastante didática, os autores Francisco Paulo de Melo Neto e César Froes são especialistas no desenvolvimento e na participação de Projetos Sociais e explicam com clareza os principais conceitos, atribuições e importância do Terceiro Setor, que passou a ser objeto de consideração do empresariado nacional.

    Composta por onze capítulos, a obra trata de assuntos como a origem do Terceiro Setor; a sua dinâmica; os principais problemas sociais; como gerenciar bem um projeto social; as suas novas tendências; o exercício da responsabilidade social e da cidadania empresarial – em que inclusive são citados exemplos de casos bem sucedidos em empresas que atuam no Brasil. Aborda ainda temas como: Balanço Social; como agregar valor social ao negócio; tipos de Marketing Social; retorno dos projetos sociais e a descriminação das certificações sociais. Oferece um modelo completo para a  estruturação e aplicação de um Projeto Social. 

 MELO NETO, Francisco Paulo de, FROES, César. Responsabilidade social e cidadania empresarial: a administração do terceiro setor. – Rio de Janeiro: Qualitymark, 1999.

Mariana M. Geraldine

ARTIGO

Relações Públicas na Intercom IV

  Esta é a última matéria sobre a presença de Relações Públicas na Intercom 2002. Nela os comentários finais sobre o grande evento brasileiro de estudos da comunicação.

    Em artigos anteriores, mostramos a participação de profissionais de relações públicas na Intercom 2002, recorrendo aos trabalhos apresentados no NP 5 Núcleo de Pesquisa Relações Públicas e Comunicação Organizacional da Intercom.

    A estatística  nos dá conta de seis sessões de mesas-redondas, nas quais foram apresentados 15 trabalhos. No total, tivemos 36 trabalhos de relações públicas premiados durante o congresso, destes seis foram da Metodista.

    A preocupação da maioria desses textos permaneceu no uso da comunicação e de seus instrumentos na ação de relações públicas. Assim, encontramos ênfase na comunicação organizacional e no uso de novas tecnologias;estudos sobre imagem corporativa; preocupação com a novidade da responsabilidade social e do terceiro setor. Em menor foco ficaram temas como gestão da comunicação, comunicação política, comunicação e mudança organizacional, opinião pública, ecologia, planejamento de RP e pesquisa. Não faltou também o velho tratado da relação jornalistas-relações públicas, na visão jornalística. Pouca ênfase na pesquisa. Mas, merecem destaque quatro pesquisas que vêm enriquecer e dar nova contribuição à filosofia de Relações Públicas. 1. A pesquisa da professora Margarida M. K Kunsch “A Produção Científica em Comunicação Organizacional e Relações Públicas nos Cursos de Pós-Graduação em Comunicação no Brasil (1970 a 2000). Trata-se de estudo inédito que envolve três universidades que abrigam em suas linhas de pesquisa temas vinculados às áreas de Comunicação Organizacional e Relações Públicas: ECA/USP, UMESP, PUC/SP, FAMECOS/PUC/RS, FCSCL. 2. A pesquisa da professora Maria Aparecida Ferrari, desenvolvida para sua tese de doutorado na USP: “Os efeitos  dos valores organizacionais na determinação da prática e do papel dos profissionais de Relações Públicas – estudo comparativo entre organizações do Brasil e do Chile”. A tese   examina a importância dos valores organizacionais nas práticas das Relações Públicas e no  desempenho dos profissionais que gerenciam a área , buscando verificar as conexões  entre cultura e comunicação, dois elementos importantes para o funcionamento das organizações. 3. A dissertação de mestrado da professora Mirtes Torres, defendida na UMESP: “Eduardo Pinheiro Lobo – pioneiro das Relações Públicas no Brasil”, que aborda as raízes das Relações Públicas. 4. A pesquisa “Situação do Relações-Públicas em Formação: caso FAMECOS/PUCRS”, apresentada pela professora Cláudia Peixoto de Moura, da mesma instituição, que estuda a caracterização do formando em Relações Públicas diante da verificação das mudanças ocorridas em seu perfil em um período de dez anos, analisando a sua visão da atividade profissional e a participação no processo de desenvolvimento da sociedade brasileira.

    Ao fazer um balanço geral da contribuição da Intercom 2002 para Relações Públicas, podemos afirmar que, diante do número de trabalhos apresentados e premiados,foi significativa a participação das universidades e de professores, porém, há pouca produção científica para continuar sustentando a excelência da atividade no Brasil. Faltam pesquisas mais abundantes por parte das universidades e por parte dos profissionais. Predomina no setor a preocupação com o uso dos instrumentos de comunicação. Parece que nem todos estão conscientes de que Relações Públicas não é comunicação e que a comunicação é o principal instrumento da ação da atividade e como tal deve ser tratada. Por isso, a maioria dos trabalhos do congresso demonstram que os relações-públicas repousam suas maiores preocupações no uso dos instrumentos e pouco esforço dedicam à afirmação do corpus doctrinae das Relações Públicas. Tal fato reflete-se também nas publicações do setor, na sua maioria relacionadas à comunicação (instrumento) e não às Relações Publicas como filosofia de relacionamentos estratégicos com os públicos das organizações. Sobre esse enfoque falaremos em outro artigo. Mas, sem dúvida, o palco da Intercom 2002 mais uma vez iluminou o debate sobre Relações Públicas e seu campo de ação. Espera-se que, no próximo congresso, predomine número maior de pesquisas que contribuam efetivamente para a consolidação acadêmica e profissional de Relações Públicas no Brasil, que necessita urgentemente trocar sua  posição tarefeira pela visão estratégica, a única capaz de lhe garantir novas posições no presente e no futuro.

Fábio França

 

Curso de Relações Públicas da Universidade Metodista de São Paulo

30 Anos

Tradição – Ética – Excelência

Para receber o Canal RP, envie um e-mail para

canalrp@metodista.br

 

Expediente 

O Canal RP:
informativo eletrônico produzido pelo Núcleo de Produtos e Instrumentos de Comunicação da Agência de Relações Públicas Unidade Experimental da Universidade Metodista de São Paulo (Umesp). Seu objetivo é divulgar e promover a atividade profissional, tendo como referencial a qualidade UMESP e seu curso de Relações Públicas.

Equipe de Produção

Editor: Professor Ms. Fábio França (MTB1880)
Revisão:
Professora Débora Marie Tamayose
Equipe de Redação:
Bruno Crepaldi Rossini, Daniel Kazuiti Kaga, Edson Rafael Baggio, Guilherme Mendes, Isabella Lopes H. de Freitas, Leonardo Filoso, Mariana de Marco Geraldine e Rogério G. de Oliveira
Coordenador do Núcleo de Produtos:
Prof. Ms. Fábio França CONRERP SP/PR-586

FACULDADE DE JORNALISMO E RELAÇÕES PÚBLICAS

Diretora e Coordenadora do curso de Relações Públicas: Profa. Dra. Maria Aparecida Ferrari


E-mail: canalrp@metodista.br 

 

E-mail: agenciarp@metodista.br  

 

Este boletim é enviado para as pessoas cadastradas. Inclui indicação para ser removido. Portanto, não pode ser considerado SPAM e está de acordo com a nova legislação sobre correio eletrônico, Seção 301, Parágrafo (a)(2)(c), Decreto S.1618, Título Terceiro, aprovado pelo “105º Congresso Base das Normativas Internacionais sobre o SPAM”.

 

Para não receber mais o Canal RP, basta enviar um e-mail em branco para canalrp@metodista.br