Notícias

METODISTA ESTÁ ENTRE AS 30 MELHORES INSTITUIÇÕES DO GRANDE ABC

No dia 23 de setembro, aconteceu a festa Melhores do Ano realizada pela Revista Livre Mercado, que premiou as melhores instituições, empresas, organizações governamentais e não-governamentais, bares e restaurantes localizadas no Grande ABC.
O Prêmio, intitulado: “Desempenho 2003” tem como objetivo destacar os 30 melhores cases do ano. Além deste, o prêmio destacou os 7 Melhores dos Melhores e 1 prêmio para o Melhor dos Melhores.
A Metodista concorreu com o Colégio Metodista, o Núcleo de Ensino à Distância e a Faculdade de Publicidade, Propaganda e Turismo (ganhadora entre os 30 melhores). Além disso, o professor Alexandre Takara da Faculdade de Educação e Letras, foi homenageado com o título de imortal durante a premiação.

Priscila Delgado Martins - II Semestre

 

UMESP É SINONOMO DE SUCESSO NO CONCURSO EXPOCOM 2003

No último mês de setembro, a Faculdade de Jornalismo da Universidade Metodista de São Paulo, UMESP, participou da premiação Intercom – Expocom 2003 e foi contemplada com os seguintes prêmios:

TRABALHO
CLASSIFICAÇÃO
* Vídeo Reportagem: “Se essa rua fosse minha”
* Agência Experimental de Jornalismo
1º Lugar
* Assessoria de Imprensa
2º Lugar
* Mural Metodista
* Vídeo Reportagem: “Filhos do Golpe”
* Telejornal Metodista
3º Lugar

Juliana Samezima – I Semestre

 

1º SEMINÁRIO INTERAMERICANO DE COMUNICAÇÃO ESTRATÉGICA E RESPONSABILIDADE SOCIAL

Nos dias 24, 25 e 26 de setembro foi realizado o Iº Seminário Interamericano de Comunicação Estratégica e Responsabilidade Social.
O evento aconteceu no Centro de Convenções Rebouças – SP e contou com a participação de profissionais latino-americanos de Relações Públicas, vindos de diversos países como membros do CONFIARP (Confederação Interamericana de Relações Públicas), da TAM, do PARLATINO, da Souza Cruz, do ICREP (Instituto Chileno de Relaciones Públicas y Empresariales), do IBRADEP e docentes de algumas universidades, os quais ministraram palestras sobre comunicação em eventos, responsabilidade social e tendências mundiais no ramo empresarial.

Professores e alunos da Metodista participaram ativamente do Seminário e entrevistaram diversos profissionais estrangeiros, indagando deles qual o cenário das relações públicas em seus perspectivos países.

Tharcila Tecchio – II semestre

 

 

RP on line

OFICINAS DE RP 2003 REALIZADAS COM SUCESSO

Muitas discussões a respeito das funções de cada profissional da área de comunicação vêm fazendo parte do cenário comunicacional nestes últimos tempos. Muitos têm se preocupado em definir quem faz o quê e qual o espaço destinado aos jornalistas, aos publicitários, aos relações públicas etc.
Espaço existe para todos: para todos os profissionais realmente preparados. Estar por dentro de todos os assuntos é imprescindível para quem faz comunicação, e isso se torna ainda mais necessário na era da comunicação integrada que vivemos.
Afim de manter os alunos do curso de relações públicas informados e preparados em todos os aspectos para o mercado de trabalho, a Universidade Metodista realizou nos dias 1 e 2 de outubro as Oficinas de Relações Públicas, sob a coordenação da Professora Jocélia Mainardi, da Agência Experimental de Relações Públicas. Durante estes dois dias, os alunos tiveram a oportunidade e o privilégio de aprender e ter contato com profissionais de diversas áreas da comunicação que abordaram os mais diversos temas como gerenciamento de crises, mercado de trabalho para Relações Públicas no 3° setor, etiqueta empresarial, responsabilidade social, cerimonial e protocolo, oratória, relações com a imprensa, as interfaces de RP e RH entre outros.
Esses profissionais que participaram conosco passando suas experiências nas áreas em que atuam, contribuíram muito para que os alunos conhecessem melhor todas as possibilidades de trabalhos que podem desenvolver e aguçaram a curiosidade de muitos, despertando a vontade de se aprofundar nos temas.
Cada aluno do curso de RP pôde participar de duas oficinas e, além da oportunidade de estarem aperfeiçoando seus conhecimentos, puderam observar o que é responsabilidade social na prática, uma vez que para realizarem as inscrições tiveram que contribuir com uma lata de leite em pó para cada oficina. Foi arrecadada meia tonelada de leite que será doada para o Centro de Educação Infantil Mamãe Albininha, situada no município de São Bernardo do Campo.

Amanda Falchetti – IV Semestre
Talita Mendes – II Semestre

 

 

 

Artigo

VALORIZAR A PROFISSÃO.
COMEÇAR POR ONDE?

Já abordamos esse tema no Canal RP, mas retornamos a ele porque continuamos a ouvir com muita freqüência de professores, profissionais e alunos que a profissão de relações públicas não é valorizada, que é preciso fazer alguma coisa para aí valorizá-la...
Fazer o que, poder-se-ia indagar. Ou melhor, por que não se faz ou se faz tão pouco para que seja reconhecida dignamente no meio das demais habilitações da área da comunicação social?
A solução já foi apontada diversas vezes por entidades representativas da profissão e profissionais militantes, que ainda nela acreditam ou fazem de conta que acreditam, o que é expresso em uma frase grandiloqüente: relações públicas precisam fazer relações públicas de si mesmas (sic). Honra seja feita, já houve até tímidas campanhas neste sentido.
A Bíblia - fonte de sabedoria divina e humana – afirma que se conhece a árvore pelos seus frutos e que quando o empresário vai a seu pomar colher sua safra e verifica que algumas árvores não produziram nada, ele as arranca e joga ao fogo para não continuarem a ocupar um espaço que deve ser produtivo.
Este poderia ser um primeiro argumento – indagar que benefícios a atividade de relações públicas vem trazendo para as organizações e para a sociedade. Como se pode valorizar uma profissão que se traduz em vantagens para as empresas e a sociedade mas que não apresenta excelência no seu exercício?
Neste sentido, a primeira coisa a fazer seria demonstrar o que é a atividade, o que faz, para que serve, que benefícios pode trazer para quem dela faz uso. Não basta dizer que se trata de uma atividade estratégica para as organizações atuais, é preciso dizer com clareza por que é estratégica e como se insere ou pode fazer parte integrante do planejamento estratégico da organização. Surge, porém, desse raciocínio a pergunta: alguém está fazendo isso de maneira inteligente e permanente? Em outras palavras, existe preocupação das entidades representativas da profissão ou das 64 faculdades que oferecem o curso de relações públicas no Brasil em assumir essa bandeira?
Vamos deixar, por ora, a discussão sobre o papel das associações e dos conselhos de relações públicas, para nos concentrar nos cursos. Conhecem os senhores profissionais alguma universidade, faculdade de relações públicas que valoriza o curso que oferece? Todos sabemos que o curso é considerado o mais fraco entre as habilitações da comunicação social, aquele que é procurado por quem não conseguiu nota para entrar em PP, no jornalismo ou em outras habilitações. Nele não se investe. Os alunos não têm acesso a laboratórios. Para que, se querem apenas um diploma de bacharel em qualquer coisa, e não para seguir uma carreira? E mais: que faculdade instituiu e mantém um departamento de relações públicas para estabelecer as suas políticas de relacionamentos e de comunicação com o meio acadêmico, a sociedade, a comunidade onde está inserida?
Como se vê, empregando uma expressão da gíria – “o buraco situa-se muito mais abaixo”. A realidade é esta: a retórica da valorização da atividade de relações públicas é pura balela das faculdades, das entidades de classe, das consultorias e de muitos profissionais bem sucedidos.

Professor Dr. Fábio França

 


Equipe de Produção

 

Editor: Professor Ms. Fábio França (MTB1880)
Revisão: Professor João E.Teixeira.
Equipe de Redação: Amanda Falchetti, Juliana Samezima, Leonardo Godoy, Priscila Delgado, Talita Mendes e Tharcila Tecchio.
Estagiária Responsável: Priscila Delgado Martins
Coordenador do Núcleo de Produtos: Prof. Ms. Fábio França CONRERP SP/PR-586
FACULDADE DE JORNALISMO E RELAÇÕES PÚBLICAS
Diretora e Coordenadora do curso de Relações Públicas: Profa. Dra. Maria Aparecida Ferrari

E-mail: canalrp@metodista.br

E-mail: agenciarp@metodista.br

Este boletim é enviado para as pessoas cadastradas. Inclui indicação para ser removido. Portanto, não pode ser considerado SPAM e está de acordo com a nova legislação sobre correio eletrônico, Seção 301, Parágrafo (a)(2)(c), Decreto S.1618, Título Terceiro, aprovado pelo “105º Congresso Base das Normativas Internacionais sobre o SPAM”.

Para não receber mais o Canal RP, basta enviar um e-mail em branco para canalrp@metodista.br

 

Expediente

 

O Canal RP: informativo eletrônico produzido pelo Núcleo de Produtos e Instrumentos de Comunicação da Agência de Relações Públicas Unidade Experimental da Universidade Metodista de São Paulo (UMESP). Seu objetivo é divulgar e promover a atividade profissional, tendo como referencial a qualidade UMESP e seu curso de Relações Públicas.