"EL DESAFÍO DE LAS RELACIONES PUBLICAS EN BRASIL", tese de Doutoramento, da Profa. Dra. Elizabeth Brandao, da Universidade de Brasília. (Matéria Clipping)

Foi realizado, no dia 26 de setembro, às 14 horas,  na ECA/USP, o exame de defesa da tese da candidata Maria Aparecida Ferrari. Participaram como membros da banca examinadora os seguintes professores:

1. Profa. Dra. Margarida M. K. Kunsch, orientadora;
2. Profa. Dra. Sidinéia Gomes Freitas, ECA/USP;
3. Profa. Dr. Jacques Vinegnon, UMESP;
4. Prof. Dr. Miguel Pintos Caldas, FGVSP;
5. Prof. Dr. Waldyr Gutierrez Fortes, UEL.

Durante a argüição, a candidata foi elogiada pelo  trabalho de "fôlego", já que foram abordados temas inéditos na área de Relações Públicas. Os professores salientaram a profundidade do tema e seus alcances, inclusive para futuros novos trabalhos. Pela primeira vez, o tema da cultura foi incorporado ao das Relações Públicas, mostrando a importância que o contexto social tem nos  comportamentos organizacionais e, conseqüentemente na comunicação das empresas.

O trabalho também apresenta, pela primeira vez, a Teoria Geral de Relações Públicas, desenvolvida pelo prof. Dr. James E. Grunig, da Universidade de Maryland, EUA, que  sistematiza os princípios básicos da atividade. Segundo os membros da banca, esse trabalho contribui para o desenvolvimento do arcabouço teórico das Relações Públicas latino-americanas.

A candidata foi aprovada com distinção pela banca examinadora.

RESUMO DA TESE

A tese de doutorado "A influência dos valores organizacionais na determinação da prática e do papel dos profissionais de Relações Públicas - estudo comparativo entre organizações brasileiras e chilenas", é um estudo intercultural, cujo objetivo maior foi verificar a importância que assumem os valores disseminados pela alta administração das empresas no exercício da atividade de Relações Públicas.

A questão da cultura organizacional e dos valores disseminados pela cúpula das empresas foi abordada mediante a revisão da literatura, que sugeriu o exame dos valores dominantes das sociedades brasileira e chilena para compreender os contextos das organizações selecionadas. Para verificar os objetivos estabelecidos nessa tese foram realizadas 70 entrevistas, com dois executivos de cada uma das 35 empresas selecionadas.

Significantes correlações foram encontradas entre o tipo de cultura organizacional, os valores disseminados pela alta administração e o modelo de prática de Relações Públicas. Os valores considerados assimétricos, como o paternalismo, centralização de poder, elitismo e conservadorismo ainda permeiam grande parte das organizações brasileiras e chilenas.

Os resultados indicaram que a posição do departamento de Relações Públicas/Comunicação, em ambos países, era fortemente determinada pelos valores e metas disseminados pela alta administração. Mais da metade dos responsáveis pelo departamento de Relações Públicas/Comunicação pesquisados, não estavam envolvidos nas tomadas de decisões estratégicas das empresas, praticavam o modelo assimétrico de Relações Públicas e não se desempenhavam como administradores da comunicação.

As descobertas desse estudo contribuem para a identificação de certos valores e traços culturais específicos de cada um dos países pesquisados mostrando como são reflexo das estruturas de poder das organizações e que, no cotidiano das empresas, influem nas escolhas dos modelos de prática de Relações Públicas e do papel desempenhado pelos profissionais responsáveis.

-0-

Dissertação - Resenha -(Mestrado)

Marchiori, Marlene Regina

Organização, cultura e comunicação:elementos para novas relações com o publico interno

São Paulo, 1995.

240 p. + anexos.

Analisar empresas, desenvolvendo estudos de caso qualitativos, verificando como este paradigma se apresenta nas organizações.

Conhecer os elementos que integrem organização, cultura e comunicação para novas relações com o público interno das empresas é o objetivo desta dissertação de mestrado. As decisões que dizem respeito ao relacionamento das empresas e o objetivo desta dissertação de mestrado. As decisões que dizem respeito ao relacionamento das empresas com seus públicos, em especial os funcionários, competem ao profissional de relações publicas. Entre essas decisões, situam-se algumas que provocam repercussões extremamente significativas no posicionamento das organizações, em função de refletirem o próprio comportamento empresarial frente ao ambiente. Trata-se das decisões estratégicas de comunicação enfocando sua função na vida das empresas, criando valores por meio da comunicação. Busca-se a comprovação do novo paradigma proposto: cultura tratada como comunicação. A concepção deste paradigma apoiou-se em uma fundamentação teórica que contextualizasse o pensamento inicial da autora. Uma vez construído, buscou-se analisar empresas, desenvolvendo estudos de caso qualitativos, verificando como este paradigma se apresenta nas organizações.

Fonte: ECA-USP   www.eca.usp.br   - junho de 2003